Saúde do marido da rainha Elizabeth "melhorou consideravelmente"

quarta-feira, 6 de junho de 2012 13:08 BRT
 

LONDRES, 6 Jun (Reuters) - A condição de saúde do marido da rainha Elizabeth, Philip, que tem 90 anos de idade, "melhorou consideravelmente", depois de passar dois dias no hospital se recuperando de uma infecção na bexiga, informou um porta-voz do Palácio de Buckingham nesta quarta-feira.

O príncipe foi levado ao hospital na segunda-feira, no meio de quatro dias de celebrações nacionais para marcar os 60 anos de Elizabeth no trono, ofuscando algumas das comemorações.

O palácio disse que o príncipe estava de "bom humor", mas provavelmente permaneceria no hospital durante os próximos dias, dando continuidade a um tratamento com antibióticos para a sua infecção.

O príncipe, que se manteve ao lado da rainha durante seu reinado longo e raramente perdeu uma grande ocasião de Estado, foi uma ausência notável durante alguns dos eventos do jubileu de diamante, incluindo uma missa de ação de graças na Catedral St. Paul e uma procissão puxada a cavalos pela capital.

Durante parte das celebrações, a rainha era uma figura um pouco mais contida sem aquele que é seu marido há 64 anos, apesar do apoio próximo de seu filho e herdeiro Charles, da esposa dele Camilla, do príncipe William e sua esposa Kate, assim como do príncipe Harry.

A saúde de Philip se tornou um motivo de preocupação para a família real depois que ele passou por uma cirurgia para aliviar uma artéria cardíaca bloqueada e passou quatro dias no hospital após ficar doente antes do Natal do ano passado.

A rainha participaria de um almoço para os chefes da Commonwealth na quarta-feira.

As celebrações têm sido consideradas um sucesso real após milhões enfrentarem um clima ruim para assistir ao passeio de 1.000 veleiros no rio Tâmisa, um concerto cheio de estrelas na frente do Palácio de Buckingham, uma procissão puxada por cavalos através de Londres e festas em comunidades em todo o país.

As festividades culminaram com uma saudação real da varanda do palácio para um mar de pessoas acenando bandeiras do Reino Unido em vermelho, branco e azul, gritando "God Save the Queen" (Deus Salve a Rainha) e cantando músicas patrióticas. A celebração terminou com uma mensagem televisiva da rainha agradecendo a todos os envolvidos.

Anti-monarquistas mal apareceram e severas medidas de austeridade como o resultado de uma desaceleração econômica foram largamente ignoradas durante as festividades.

(Reportagem de Avril Ormsby)