21 de Junho de 2012 / às 16:58 / 5 anos atrás

Celebridades apoiam campanha do Greenpeace para proteger Ártico

Por Nina Chestney

RIO DE JANEIRO, 21 Jun (Reuters) - Uma centena de celebridades apoiou uma campanha do Greenpeace contra a exploração de petróleo e a pesca insustentável no Ártico nesta quinta-feira, no momento em que a gigante do petróleo Shell se prepara para iniciar a perfuração exploratória na região.

Paul McCartney, o ator Robert Redford e o empresário britânico Richard Branson estavam entre as celebridades que exigem que a região desabitada ao redor do Pólo Norte seja protegida da poluição, disse o grupo ambientalista Greenpeace.

A campanha está pressionando os países para criar uma resolução da ONU que estabeleça um santuário global na região ártica e proíba a perfuração de petróleo e a pesca insustentável. Um santuário semelhante na Antártida foi criado 20 anos atrás, quando a indústria de mineração foi proibida de operar lá.

Os nomes das estrelas serão os primeiros cem a serem escritos em uma lista que será depositada quatro quilômetros abaixo do gelo do Pólo Norte, quando outro milhão de pessoas assinarem o documento, disse o Greenpeace.

Chefes de Estado e ministros de Meio Ambiente estão reunidos no Rio esta semana para tentar chegar a um acordo sobre formas de garantir o desenvolvimento sustentável que respeitem o meio ambiente.

Um esboço de texto elaborado por diplomatas esta semana -que ainda pode ser alterado- adiou um plano de proteção dos oceanos que poderia estabelecer um santuário na área em torno do Pólo Norte.

A região do Ártico é especialmente vulnerável aos efeitos do aquecimento global, dizem especialistas. Conforme as temperaturas médias globais sobem, o gelo derrete, levando ao aumento dos níveis do mar, o que poderia engolir países de baixa altitude.

Uma pesquisa da Nasa esta semana sugeriu que a calota de gelo do Ártico pode estar perdendo em torno de 15 a 17 por cento de sua massa a cada década.

Na busca por novas fontes de petróleo, a Shell pretende iniciar perfurações exploratórias em dois locais offshore no Ártico do Alasca neste verão. A petrolífera russa Gazprom e a Exxon Mobil Corp assinaram um contrato de prospecção de petróleo em três áreas do Ártico no Mar de Kara da Rússia, que a petrolífera russa Rosneft estima ter 36 bilhões de barris de reservas recuperáveis de petróleo.

O Greenpeace protestou contra a perfuração do Ártico por companhias de petróleo em abril na Rússia, quando 23 pessoas foram detidas pela polícia russa.

“A proibição da perfuração offshore de petróleo e da pesca insustentável seria uma grande vitória contra as forças que vão contra esta região preciosa e os quatro milhões de pessoas que vivem lá. E um santuário na área desabitada em torno do pólo iria acabar imediatamente com a colonização do topo do mundo pelos poluidores sem infringir os direitos das comunidades indígenas”, disse o diretor executivo da Greenpeace Internacional, Kumi Naidoo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below