Ai Weiwei pode ser processado por bigamia e pornografia

quinta-feira, 21 de junho de 2012 15:38 BRT
 

Por Sui-Lee Wee

PEQUIM, 21 Jun (Reuters) - A polícia chinesa informou na quinta-feira ao artista e dissidente Ai Weiwei que ele está proibido de viajar, porque precisará responder por acusações de bigamia e pornografia.

A ameaça surge logo depois da suspensão das restrições relacionadas à sua liberdade condicional, num processo relativo a supostos crimes econômicos.

Na quinta-feira, Ai pôde sair de casa pela primeira vez sem informar seu destino à polícia, mas no mesmo dia as autoridades lhe informaram que ele era "suspeito de outros crimes", como pornografia, bigamia e negociação ilegal de divisas, segundo relato do próprio artista à Reuters.

"Se recuperar metade da minha liberdade significa que eu sou livre, então sou uma pessoa livre", disse ele. "Mas estão restringindo minha capacidade de viajar, e continuam tentando fabrica acusações."

Ai é o mais proeminente crítico do governo chinês, e os novos cerceamentos devem causar indignação entre seus apoiadores e na comunidade internacional.

A polícia de Pequim não se manifestou sobre o assunto.

Segundo o artista, a acusação de pornografia decorre de uma foto de 2010 em que ele e quatro mulheres aparecem nus num estúdio. A polícia disse a ele que a foto foi vista mais de mil vezes na internet, e que na prática isso significa que ele está difundido conteúdo pornográfico.

Ai disse que as quatro mulheres postaram a foto na internet "como piada". "Nunca nos tocamos. Não é nada. Ninguém vai dizer que é pornografia", disse ele.

Ai, que é casado, também nega a acusação de bigamia. Ele mantém ostensivamente uma namorada, com quem tem um filho de três anos.