Mãe de Brad Pitt critica Obama e casamento homossexual

sexta-feira, 6 de julho de 2012 21:19 BRT
 

KANSAS CITY, Estados Unidos, 6 Jul (Reuters) - A mãe do ator Brad Pitt criticou o casamento homossexual e o presidente norte-americano, Barack Obama, em uma carta para o jornal local na qual elogiou o pré-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos Mitt Romney.

Na carta publicada no site do jornal Springfield News-Leader, no Estado do Missouri, Jane Pitt elogiou Romney, um mórmon, por compartilhar uma "convicção cristã sobre a homossexualidade."

Ela disse que Obama "não realizou uma cerimônia pública para marcar o Dia Nacional de Oração e que é um liberal que apoia o aborto e o casamento entre pessoas do mesmo sexo."

A carta publicada na terça-feira foi o item mais lido no site do News-Leader nesta sexta-feira e gerou mais de 100 comentários de leitores. Springfield é uma comunidade fortemente cristã no coração do Cinturão Bíblico no sul do Missouri.

As opiniões de Jane Pitt sobre o casamento gay contrastam com as de seu filho, que já defendeu a causa publicamente. Pitt também tem mantido uma relação amigável com Obama. Ele e a atriz Angelina Jolie se encontraram com o presidente na Casa Branca em janeiro para tratar dos esforços para pôr fim às atrocidades em massa e violência sexual contra as mulheres.

Jane Pitt disse que resolveu escrever a carta depois que um leitor comentou no site do News-Leader, em 15 de junho, que ele não poderia, como um cristão, votar em um mórmon para presidente. Ela afirmou que também tem diferenças com a religião dos mórmons.

"Mas acho que qualquer cristão deveria gastar muito tempo rezando antes de se negar a votar em um homem de família com a moral elevada, experiência empresarial, que é contra o aborto e compartilha a convicção cristã sobre a homossexualidade apenas porque ele é um mórmon", escreveu ela.

A carta atraiu comentários de defensores e críticos no site do News-Leader.

"Sempre tenho orgulho de alguém que defende o seu direito de falar... independentemente de como isso poderá ser visto pela família ou amigos que podem discordar", escreveu um leitor.   Continuação...