Em Cuba, cantor de ópera constrói um império

quarta-feira, 11 de julho de 2012 18:05 BRT
 

HAVANA, 11 Jul (Reuters) - Um grupo de artistas cubanos com bailarinos no estilo da Broadway e cantores clássicos de ópera abriu o El Cabildo, um centro cultural de Havana que está acelerando o ritmo das reformas econômicas na ilha comunista.

O espaço com 130 empregados é possivelmente a maior empresa privada da cidade e, talvez, um prenúncio do que pode acontecer no país, onde esse tipo de negócio tem crescido graças a medidas implantadas pelo presidente Raúl Castro para impulsionar a economia e manter vivo o sistema socialista.

Localizado em um bairro residencial de Havana, o local, que tem um teatro ao ar livre, bar e restaurante com 150 lugares, é visto como um retorno à vida anterior à revolução de 1959, quando a capital estava repleta de cabarés e teatros.

O centro oferece um espetáculo noturno animado por um eclético grupo denominado "Ópera de la Calle" (Ópera da Rua), que mistura a ópera tradicional a ritmos e danças cubanos, além da música popular estrangeira. Aos domingos, o local vira uma discoteca, e nas noites de ópera quatro tenores se apresentam.

El Cabildo é o resultado da iniciativa de um empreendedor e das mudanças nas políticas governamentais. Ulises Aquino, um cantor de 50 anos, fundou a "Ópera de la Calle" em 2006 e estava procurando uma sede para o grupo. Quando Raúl anunciou algumas medidas liberalizantes, há dois anos, ele decidiu aproveitar a oportunidade para formar sua empresa.

(Reportagem de Marc Frank)