Galeria de Londres abre espaço para "live art"

segunda-feira, 16 de julho de 2012 15:42 BRT
 

Por Li-mei Hoang

LONDRES, 16 Jul (Reuters) - A galeria Tate Modern, de Londres, está inaugurando seu primeiro espaço dedicado à "live art", além de instalações, como parte dos planos para explorar áreas novas da cultura visual, como vídeo, fotografia e arte performática.

The Tanks, que abrirá para o público no dia 18 de julho, são os tanques de petróleo subterrâneos pertencentes a uma usina que foram transformados em um espaço de exposição para artistas exibirem suas obras.

"Isto não é um museu, não é uma galeria, não é um teatro. Isto é algo diferente", disse o diretor da Tate Modern, Chris Dercon, que acredita que a forma incomum do The Tanks desafiará os artistas a se adaptarem e criarem novas obras.

A transformação dos grandes cilindros de concreto é o primeiro estágio do projeto Tate Modern, uma mudança de 215 milhões de libras (336 milhões de dólares), que prevê um novo prédio que será acrescentado ao museu, ajudando a aumentar o seu tamanho em 60 por cento.

"A abertura do Tanks nos permite oferecer um espaço diferente em nossa programação, para que a performance, o som, as imagens em movimento e a participação possam ter tanto peso quanto tudo o mais que fazemos", disse Dercon à Reuters em uma entrevista à imprensa na segunda-feira.

Entre os artistas que expõem neste verão estão o sul-coreano Sung Hwan Kim e a coreógrafa Anne Teresa De Keersmaeker, que adaptou sua aclamada performance de 1982, Fase: Four Movements to the Music of Steve Reich, para a abertura do The Tanks.

Kim optou por dividir o East Tank, um dos dois antigos contêineres circulares de petróleo, em dois espaços.

Entre as obras em exposição está "Temper Clay", focada no tema da propriedade ao justapor filmes do apartamento de seus pais em um prédio moderno com imagens de sua casa de campo.

A exposição, que vai até 28 de outubro, integra o Festival Londres 2012, que reúne uma programação internacional de performances, filmes, palestras e eventos ao vivo para coincidir com os Jogos Olímpicos em Londres.

O The Tanks também conta com artistas como Suzanne Lacy e Lis Rhodes para ajudar os visitantes a entender a história por trás da live art e da arte performática.