Paparazzo pode ser acusado de perseguir carro de Justin Bieber

terça-feira, 17 de julho de 2012 22:05 BRT
 

LOS ANGELES, 17 Jul (Reuters) - Promotores avaliam se acusam um paparazzo de dirigir de forma imprudente em uma rodovia de Los Angeles para fotografar o cantor Justin Bieber, no que poderia ser o primeiro uso de uma nova lei anti-paparazzi na Califórnia, disse uma autoridade nesta terça-feira.

O caso resulta de um incidente ocorrido em 6 de julho, quando a polícia parou e multou Bieber por excesso de velocidade ao dirigir o seu carro esportivo Fisker Karma.

O cantor de 18 anos disse a policiais que estava sendo perseguido em uma rodovia por paparazzi. Um segundo carro que a polícia viu perseguindo Bieber não foi parado, mas a polícia rodoviária da Califórnia disse na época que estava investigando se os paparazzi estavam perseguindo o artista.

A polícia rodoviária, então, entregou o caso ao gabinete da Procuradoria da Cidade de Los Angeles para determinar qual o tipo de acusação deve ser feita, disse o porta-voz do procurador da cidade Frank Mateljan.

Ele afirmou que o gabinete está considerando acusar apenas um paparazzo, mas não divulgou o nome dele.

Se a acusação for apresentada, será a primeira vez em que alguém será processado sob uma lei da Califórnia de 2010 que proíbe dirigir de forma imprudente ao tentar tirar uma foto, disse Mateljan, cujo gabinete teve um papel importante na aprovação da legislação.

Quando a lei foi aprovada, a Associação dos Editores de Jornais da Califórnia advertiu que a legislação poderia levar a processos judiciais desnecessárias contra jornalistas que viajam para o local de emergências.

Bieber, descrito pela polícia como educado e cooperativo quando parado, foi multado por excesso de velocidade e liberado. Segundo a multa, ele estava dirigindo a 129 quilômetros por hora em uma área com limite de 105 quilômetros por hora.

Mas um vereador de Los Angeles que dirigia na rodovia naquele momento e local afirmou que o Fisker Karma que passou por ele estava, no mínimo, a 160 quilômetros por hora.

"Ele estava dirigindo de forma descuidada e imprudente", afirmou o vereador Dennis Zine à Reuters.

(Reportagem de Alex Dobuzinskis)