Pintura apreendida em Miami pode ser de Matisse

quarta-feira, 18 de julho de 2012 21:35 BRT
 

Por David Adams

MIAMI, 18 Jul (Reuters) - Uma suposta pintura do mestre francês Henri Matisse roubada de um museu da Venezuela há mais de uma década foi recuperada em uma operação policial secreta em um hotel de Miami Beach, nos Estados Unidos, disseram autoridades nesta quarta-feira.

Um homem e uma mulher que supostamente tentaram vender a obra "Odalisca com Calça Vermelha", de 1925, a agentes do FBI por 740.000 dólares foram presos e acusados de posse de bens roubados.

Pedro Antonio Marcuello Guzman, de 46 anos, de Miami, e Maria Martha Elisa Ornelas Lazo, de 50 anos, da Cidade do México, se apresentaram a um tribunal em Miami e podem pegar até 10 anos de prisão se considerados culpados.

Marcuello negociou a venda da obra, que foi roubada do Museu de Arte Contemporânea de Caracas, de acordo com um comunicado do Departamento de Justiça. A pintura está avaliada em aproximadamente 3 milhões de dólares.

"Marcuello teria admitido aos agentes disfarçados durante uma reunião que sabia que a pintura era roubada e ofereceu vender o quadro roubado por cerca de 740.000 dólares", segundo o comunicado.

Marcuello, então, providenciou que a pintura fosse trazida do México por uma pessoa identificada como Ornelas.

De acordo com o depoimento, Ornelas chegou do México na segunda-feira carregando um tubo vermelho contendo a pintura. No dia seguinte, Marcuello e Ornelas se reuniram com os agentes infiltrados e exibiram a obra.

"Após a inspeção feita pelos agentes secretos, a pintura pareceu coerente com a pintura original de Henri Matisse que foi roubada do museu", acrescentou o comunicado.

Matisse, que é considerado um dos pintores que revolucionaram o cenário da arte na primeira metade do século 20 ao lado de Pablo Picasso, é um alvo popular de ladrões de arte e dezenas de suas obras estão desaparecidas.