Tony Bennett faz retorno nostálgico a raízes italianas

segunda-feira, 23 de julho de 2012 14:12 BRT
 

Por Philip Pullella

ROMA, 23 Jul (Reuters) - Sempre que Tony Bennett retorna à terra de suas raízes, ele fica emocionado.

'Quando eu canto em Roma ou em qualquer lugar na Itália, eu fico obcecado', disse ele após se apresentar em um salão lotado no Parco della Musica, de Roma.

'Eu conheço muita história, muito sobre a magnificência da Itália, o lugar onde a orquestra foi inventada, o primeiro piano, o primeiro violino', acrescentou ele, com o sentimento de admiração misturado com orgulho evidente em sua voz.

Com um riso fácil, ele contou que se deparou com garçons cantores na Itália que poderiam ser uma boa concorrência a alguns cantores profissionais.

Bennett, atualmente em uma turnê pela Europa que o levará também à Espanha, Monte Carlo, Alemanha, Suécia, Finlândia, Noruega e Islândia, e se encerra em agosto, deixou a multidão de Roma sublimemente atordoada por ele ainda poder cantar com estilo suas canções famosas, apesar de seus 85 anos.

Não espere um show de luzes ou efeitos sonoros. Um concerto de Tony Bennett, mesmo que realizado em um auditório ou uma praça, parece tão íntimo como se fosse feito em um pequeno clube em Greenwich Village, Nova York. Na verdade, várias pessoas na plateia disseram mais tarde que se sentiram como se ele estivesse cantando só para elas.

Ele é acompanhado na turnê europeia por Lee Musiker no piano, Gray Sargent na guitarra, Harold Jones na bateria e Marshall Wood no baixo. Sua filha Antonia, 38, abre o show e eles fazem vários duetos.

Bennett tem claramente um ponto fraco pela Itália, seu povo, sua comida e sua herança musical, mas seu ponto mais fraco são seus pais, que vieram da região pobre da Calábria, no extremo sul.   Continuação...

 
Tony Bennett se apresenta em espetáculo em Roma. Bennett, atualmente em uma turnê pela Europa, deixou a multidão de Roma sublimemente atordoada por ainda poder cantar com estilo suas canções famosas, apesar de seus 85 anos. 14/07/2012 REUTERS/Carmen Pullella