Assassino de parentes de Jennifer Hudson pega prisão perpétua

terça-feira, 24 de julho de 2012 17:41 BRT
 

CHICAGO, 24 Jul (Reuters) - Um homem condenado por matar em 2008 três parentes da cantora e atriz Jennifer Hudson foi sentenciado nesta terça-feira à prisão perpétua por um juiz de Illinois.

William Balfour havia sido condenado em maio por entrar na casa da família e matar a mãe, um irmão e um sobrinho de 7 anos da artista.

Balfour tinha ciúme da sua ex-mulher, Julia Hudson, e várias vezes fez ameaças contra a vida dela e da sua família, segundo testemunhas no processo de 11 dias que terminou com sua condenação, em 11 de maio.

Antes de anunciar a sentença, o juiz Charles Patrick Burns disse ao réu: "Você tem o coração de uma noite ártica. Sua alma é desolada como o espaço negro."

Os advogados de Balfour pretendem recorrer da sentença, que inclui três penas perpétuas consecutivas, sem direito a sursis, mais 120 anos por três homicídios e outras acusações.

Hudson, vestindo calça e jaqueta beges e salto alto, enxugou os olhos frequentemente durante a audiência. A artista, ganhadora do Oscar e do Grammy, saiu do tribunal sem dar declarações.

Ela foi a primeira testemunha no julgamento de Balfour. Disse que o conhecia desde a infância, e nunca gostou dele.

(Reportagem de Mary Wisniewski)