Presidente da CNN deixará a rede em dezembro

sexta-feira, 27 de julho de 2012 14:57 BRT
 

Por Liana B. Baker

27 Jul (Reuters) - O presidente da CNN Worldwide, Jim Walton, disse nesta sexta-feira que está deixando a rede de notícias a cabo, que nos últimos anos vem enfrentando dificuldades na disputa por audiência.

O executivo-chefe da Turner Broadcasting, Phil Kent, começará a procurar um novo presidente, informou a rede. Walton sairá no dia 31 de dezembro.

"A CNN precisa de um novo pensamento. Isso começa com um novo líder que traga uma perspective diferente, experiências diferentes e um novo plano", disse Walton, de 54 anos, presidente desde 2003.

Fundada em 1980 e agora de propriedade da Time Warner Inc, a CNN tem procurado centrar-se na cobertura de notícias, estratégia à qual alguns atribuem a queda na audiência. Enquanto isso, cresceu a audiência dos concorrentes Fox News e MSNBC, que misturam notícias com opinião e comentários políticos.

A News Corp é dona da Fox, enquanto a MSNBC é atualmente de propriedade da gigante Comcast Corp, que comprou a NBC há dois anos.

Os programas de opinião da Fox News, a rede número 1 das notícias a cabo, têm um viés conservador, enquanto os comentários da MSNBC são de tendência liberal.

De setembro passado até a semana que terminou em 22 de julho, a CNN ficou atrás das duas redes, atraindo uma média de 584 mil telespectadores no horário nobre, em comparação com 1,82 milhão de telespectadores da Fox e 726 mil telespectadores da MSNBC, de acordo com a Nielsen.

No segundo trimestre, a CNN registrou os índices de audiência mais baixos em 21 anos. O total de telespectadores caiu 35 por cento em comparação com o ano anterior. A rede também foi criticada em junho por inicialmente reportar de forma errada uma decisão da Suprema Corte com relação ao sistema de saúde.

Um ponto positivo da CNN sob o comando de Walton tem sido o desempenho financeiro; a rede é altamente lucrativa. Este ano, a CNN deve registrar um lucro operacional de 600 milhões de dólares.

"Quando Jim Walton assumiu a presidência da CNN em 2003, a receita apresentava um declínio sério", disse o executivo-chefe da Time Warner, Jeff Bewkes, em um comunicado. "Desde então, ele e a CNN triplicaram o faturamento, dobraram a margem e apresentaram um crescimento anual de 15 por cento."