Gibson pagará taxa por importar madeira ilegal para guitarras

segunda-feira, 6 de agosto de 2012 21:30 BRT
 

Por Tim Ghianni

NASHVILLE, Estados Unidos, 6 Ago (Reuters) - A empresa Gibson Guitar Corp., que fabrica algumas das mais cobiçadas guitarras do mundo, pagará uma penalidade de 300 mil dólares como parte de um acordo selado com promotores federais dos EUA, depois que a companhia admitiu a possível compra ilegal de ébano de Madagáscar, disseram autoridades nesta segunda-feira.

O acordo, anunciado pelo Departamento de Justiça dos EUA, em Washington, encerra uma investigação sobre a fábrica de Nashville, iniciada em 2009 devido à suspeita de importação de madeira proibida ou protegida de Madagáscar e da Índia.

"A Gibson pôs fim às aquisições de espécies de madeiras de Madagáscar, e reconhece seu dever sob a Lei Lacey, dos EUA, de proteger contra a aquisição de madeira de origem ilegal, ao verificar as circunstâncias da sua colheita e exportação, o que é bom para as empresas norte-americanas e para os consumidores norte-americanos", disse a secretária-assistente de Justiça Ignacia Moreno, da Divisão de Meio Ambiente e Recursos Naturais do Departamento de Justiça.

Além da pena de 300 mil dólares, a lendária fábrica de instrumentos também abrirá mão de um lote de madeira avaliado em 261.844 dólares, que foi apreendido durante a investigação.