August 15, 2012 / 6:57 PM / 5 years ago

Porcos e posseiros ameaçam figuras de Nazca no Peru

3 Min, DE LEITURA

Por Mitra Taj

LIMA, 15 Ago (Reuters) - Invasores começaram a criar porcos no local das figuras de Nazca, no Peru -- os desenhos gigantes que são melhor vistos de um avião e que foram misteriosamente gravados no deserto mais de 1.500 anos atrás.

Os invasores destruíram um cemitério da era Nazca. Os 50 barracos que eles construíram estão ao lado dos desenhos de Nazca, disse Blanca Alva, diretora do Ministério de Cultura do Peru.

Ela disse que os posseiros, os últimos de uma sucessão de invasões ao longo dos anos na área protegida, chegaram ao local durante as férias da Páscoa, em abril, e as leis peruanas destinadas a proteger os pobres e os sem-terra têm impedido os esforços para removê-los.

No Peru, posseiros que ocupam terras por mais de um dia têm direito a um processo judicial antes da expulsão, o que segundo Alva pode demorar de dois a três anos.

"O problema é que, até lá, o local vai ser destruído", afirmou.

Ela disse que contou 14 criações de suínos em uma inspeção recente, que também revelou pedaços quebrados de cerâmica Nazca.

As figuras de Nazca conhecidas como geoglifos, declaradas patrimônio mundial pela Unesco em 1994, foram produzidas ao longo de um período de mil anos em um trecho de 500 quilômetros quadrados de deserto costeiro.

Elas incluem aves enormes, macacos e outras formas geométricas. O Ministério da Cultura despejou em janeiro um grupo separado de posseiros de perto de uma figura conhecida como o Relógio Solar, apenas para enfrentar um novo grupo meses mais tarde.

As figuras são lembranças marcantes da história rica do Peru pré-colombiano, e são consideradas um dos maiores enigmas arqueológicos do mundo, já que ninguém sabe ao certo por que elas foram desenhadas tão grandes, e por tanto tempo.

Ann Peters, arqueóloga da Universidade da Pensilvânia, que organizou um simpósio internacional sobre a cultura Nazca no Peru esta semana, disse que as invasões na área ameaçam a pesquisa por cerca de 60 arqueólogos especializados em Nazca.

Os antigos Nazcans formaram as figuras por meio da raspagem das pedras escuras de óxido de ferro do deserto para revelar o solo branco embaixo, que endureceu conforme a pedra calcária desenterrada era exposta ao orvalho da manhã.

O chefe do acampamento dos posseiros, Jesús Arias, nega que sua comunidade tenha prejudicado a área. "Não é arqueológica para mim. Não houve cemitério lá, e não há figuras da cultura Nazca."

Arias disse que os invasores são os filhos crescidos de pessoas da cidade vizinha de San Pablo que querem suas próprias casas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below