Igreja russa pede ao Estado "misericórdia" pelas Pussy Riot

sábado, 18 de agosto de 2012 11:19 BRT
 

MOSCOU, 17 Ago (Reuters) - A Igreja Ortodoxa Russa pediu na sexta-feira ao Estado russo que tenha misericórdia pelas integrantes da banda Pussy Riot, condenadas a dois anos de prisão por terem feito um protesto contra o presidente Vladimir Putin na principal catedral moscovita.

A Igreja reiterou suas críticas à banda punk, dizendo que seu protesto na catedral do Cristo Salvador foi uma "blasfêmia", com "hostilidade crua contra milhões de pessoas".

Mas, em nota, ela declarou que "sem submeter a qualquer dúvida a correção da decisão judicial, apelamos às autoridades estatais para que demonstrem misericórdia com as pessoas condenadas dentro do marco legal, na esperança de que elas evitem repetir ações blasfemas".

Isso indica que a Igreja não se oporia a um perdão ou redução de pena do trio. O protesto das ativistas, com idades entre 22 e 30 anos, ocorreu em fevereiro, e o processo gerou grande mobilização internacional em apoio a elas.

 
Ativistas usam máscaras em apoio às integrantes da banda punk Pussy Riot, durante protesto em frente à embaixada russa em Varsóvia. Na sexta-feira, a Igreja Ortodoxa Russa pediu ao Estado russo que tenha misericórdia pelas integrantes da banda, condenadas a dois anos de prisão por terem feito um protesto contra o presidente Vladimir Putin na principal catedral moscovita. 17/08/2012 REUTERS/Kacper Pempel