23 de Agosto de 2012 / às 22:53 / 5 anos atrás

Filha de Murdoch inicia cruzada pela moralidade na imprensa

Por Paul Sandle

EDIMBURGO, 23 Ago (Reuters) - A produtora de TV Elisabeth Murdoch fez na quinta-feira um apelo pela moralidade na imprensa e contra o mantra, defendido por seu irmão James, de que o lucro deve estar acima de tudo. O discurso foi visto como uma tentativa dela de se distanciar de um escândalo que maculou o nome da sua família.

Falando a executivos de TV, ela disse que o lucro sem propósito é a receita do desastre, e que o escândalo de espionagem telefônica que levou ao fechamento do tabloide News of the World mostrou a necessidade de valores rigorosos.

O escândalo, que acabou por envolver toda a imprensa britânica, abalou gravemente a imagem da empresa News Corp., do magnata Rupert Murdoch. O discurso da filha dele pode alimentar rumores de que ela, e não James, será escolhida para assumir o comando do grupo no futuro.

"A News é uma empresa que atualmente se faz algumas perguntas muito relevantes e difíceis sobre como alguns comportamentos ficaram tão aquém dos seus valores", disse ela na palestra MacTaggart, parte do Festival de Televisão de Edimburgo, um evento anual para o setor.

"Pessoalmente, acredito que uma das maiores lições do último ano tem sido a necessidade de qualquer organização discutir, afirmar e institucionalizar um rigoroso conjunto de valores baseados numa declaração de propósito explícita", disse ela num trecho que foi aplaudido.

Por causa da descoberta dos grampos telefônicos ordenados por jornalistas do News of the World contra centenas de personalidades, vários ex-executivos do News Corp. estão tendo de se explicar à Justiça, e o governo britânico nomeou uma comissão de inquérito para analisar as práticas da imprensa nacional.

Michael Wolff, biógrafo de Murdoch, disse à Reuters que o discurso da filha dele "é parte de uma estratégia de reposicionamento de Liz Murdoch dentro do mundo da mídia, do mundo empresarial e da família".

Segundo fontes próximas à família, Elisabeth, de 44 anos, e James, de 39, eram muito ligados, até que as relações se deteriorassem em decorrência do escândalo.

A palestra - no mesmo evento onde James Murdoch falou há três anos - teve passagens bem-humoradas. "Escrever um MacTaggart foi uma distração bem-vinda em relação a alguns dos outros pesadelos muito mais próximos de casa. Sim, vocês já conheceram parte da minha família", disse ela, motivando risos da plateia.

Na palestra de 2009, James Murdoch disse que o principal objetivo de uma empresa de comunicações era ter lucro. Elisabeth disse discordar disso. "O lucro deve ser nosso servo, não nosso senhor. Está cada vez mais claro que uma ausência de propósito - de uma linguagem moral - dentro do governo, da mídia ou dos negócios pode se tornar um dos mais perigosos gols contra para o capitalismo e a liberdade."

Em tom pessoal, ela evocou conversas da infância com seu pai, e chegou a elogiar a emissora pública BBC, no passado alvo de piadas do seu irmão, mas que regularmente apresenta programas feitos pela Shine, produtora fundada por ela.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below