Vândalos danificam monumento a ex-presidente russo Boris Yeltsin

sexta-feira, 24 de agosto de 2012 14:50 BRT
 

MOSCOU, 24 Ago (Reuters) - Vândalos desfiguraram um dos poucos monumentos na Rússia do primeiro presidente da era pós-soviética no país, Boris Yeltsin, nesta sexta-feira, cobrindo-o com tinta azul e arrancando as letras do seu nome do pedestal, informou a polícia da região dos Montes Urais.

Yeltsin ganhou popularidade por desafiar os líderes comunistas da União Soviética com pedidos por reformas mais rápidas, mas ele é odiado por muitos russos que o acusam de apressar o colapso da União Soviética e têm lembranças obscuras de seu governo nos caóticos anos 1990.

O monumento, uma coluna de pedra alta com Yeltsin com seu rosto severo esculpido em relevo, foi inaugurado na capital regional de Sverdlovsk, Yekaterinburgo, há 18 meses pelo então presidente Dmitry Medvedev.

A televisão estatal mostrou trabalhadores limpando a tinta do monumento depois do ataque, realizado antes do amanhecer, cujos responsáveis enfrentarão até três meses de prisão se forem encontrados.

"Estamos profundamente indignados com este ato de vandalismo", disse Vadim Naumenko, do Centro Presidencial Boris Yeltsin, à agência de notícias RIA, exortando as autoridades da cidade a garantir que isso não se repita.

"O diálogo e a disputa devem ser conduzidos de forma civilizada, caso contrário, vamos passar de rebelião a rebelião na Rússia, de revolução a revolução", afirmou Naumenko.

(Reportagem de Gabriela Baczynska)