Histórico Hotel Metropol, em Moscou, é vendido em leilão

sexta-feira, 31 de agosto de 2012 17:28 BRT
 

MOSCOU, 31 Ago (Reuters) - O Hotel Metropol, marco moscovita com um passado tão variado quanto o turbulento século 20 na Rússia, e com uma lista de ex-hóspedes que inclui de revolucionários a presidentes estrangeiros, foi vendido para particulares na quinta-feira.

O edifício de cinco andares, uma joia art-nouveau, foi construído por um industrial e mecenas na virada do século 20. Ele fica próximo à praça Vermelha, em frente ao teatro Bolshoi.

O líder bolchevique Vladimir Lênin proferiu discursos no local, e autoridades que viveram e trabalharam no hotel após a Revolução Russa de 1917 incluíam Nikolai Bukharin, que viria a ser executado após um julgamento encenado.

A primeira Constituição da União Soviética e a letra do seu hino nacional foram escritas no hotel, segundo seu site.

A prefeitura de Moscou decidiu leiloar o hotel como parte de um programa de privatizações. Uma empresa ligada ao empresário hoteleiro Alexander Klyachin adquiriu a propriedade por 8,9 bilhões de rublos (276 milhões de dólares), segundo o departamento municipal de vendas imobiliárias.

Seus hóspedes nas últimas décadas incluíram George Bernard Shaw, Bertolt Brecht, Sharon Stone, Giorgio Armani, Pierre Cardin, Elton John e Michael Jackson, além dos presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da China, Hu Jintao.

(Reportagem de Gabriela Baczynska e Olga Sichkar)