Amor ou ódio? Filme de Terrence Malick divide opiniões em Veneza

domingo, 2 de setembro de 2012 18:27 BRT
 

Por Mike Collett-White

VENEZA, 2 Set (Reuters) - Terrence Malick divide opiniões como quase nenhum outro diretor atuando hoje, e "To The Wonder", sua história impressionista de amor e fé, praticamente sem diálogos, foi tão vaiado quanto aplaudido no festival de cinema de Veneza, no domingo.

O filme é o segundo do recluso diretor norte-americano em dois anos, depois de "A Árvore da Vida" ganhar a Palma de Ouro de melhor filme no festival de cinema de Cannes em 2011.

"To The Wonder" está concorrendo ao Leão de Ouro em Veneza, como um dos 18 filmes da competição principal, embora se sair vitorioso na cerimônia de encerramento, no sábado, será uma grande surpresa.

O tímido de holofotes Malick não estava em Veneza para promover seu filme antes de sua estreia mundial, mas o mais surpreendente é que o único ator principal presente na Itália para entrevistas e ensaios fotográficos era Olga Kurylenko.

Co-estrelado por Ben Affleck, Rachel McAdams e Javier Bardem, os atores não fizeram a viagem, acrescentando um sentimento de anticlímax em torno de um dos títulos mais ansiosamente aguardados do festival.

"To The Wonder" é centralizado em Affleck e Olga -- a atriz nascida na Ucrânia que até agora é mais conhecida por seu papel como Camille no filme do James Bond "Quantum of Solace" -- como um casal profundamente apaixonado, mas incapaz de viver juntos.

Ela deixa Paris para uma pequena cidade nos Estados Unidos, e depois de lutar para se adaptar a sua nova vida, decide voltar para a França. O personagem de Affleck tem um caso com uma antiga amiga, interpretada por McAdams, antes de sua primeira paixão retornar.

O ator espanhol Bardem aparece como um padre perturbado diante de uma crise de fé, estendendo a trama do físico e emocional para o reino do espiritual.   Continuação...