Jornalistas de tabloide e policial são presos em escândalo britânico na mídia

quarta-feira, 19 de setembro de 2012 11:58 BRT
 

Por Alessandra Rizzo

LONDRES, 19 Set (Reuters) - Um policial britânico e dois jornalistas do tabloide The Sun, do magnata da mídia Rupert Murdoch, foram detidos por suspeita de corrupção nesta quarta-feira, como parte de investigações sobre pagamentos ilegais e rastreamento de telefones que já levaram a mais de 80 prisões.

Nesta quarta-feira, um oficial de 39 anos da polícia de Wiltshire, no sudoeste da Inglaterra, foi preso em sua casa por suspeita de má conduta em uma repartição pública, informou uma declaração da polícia.

Um jornalista de 51 anos foi detido na cidade de Bristol e um outro, de 32 anos, foi preso em Londres, ambos por suspeita de conspiração para corrupção e conspiração para má conduta em cargo público.

Os dois jornalistas trabalham para o The Sun, informou um porta-voz da News International.

Entre os detidos nos últimos meses está o ex-chefe de mídia do primeiro-ministro David Cameron, Andy Coulson, e Rebekah Brooks, ex-chefe da News International, o braço de jornais britânicos do império de mídia News Corp, do bilionário Murdoch.

Enfrentando a ira do público sobre as acusações, incluindo o rastreamento dos telefones de vítimas de crimes por parte dos jornalistas, Murdoch fechou um de seus tabloides, o News of the World, em julho de 2011.

Segundo a polícia, as prisões desta quarta-feira ocorreram a partir de informações fornecidas pelo Comitê de Normas de Gestão da News Corp, criado na esteira do escândalo do rastreamento, que surgiu no ano passado.

Além do inquérito principal sobre as denúncias de rastreamento de telefone por jornalistas, há uma investigação de corrupção e um inquérito separado de violações ilegais de privacidade, incluindo invasão de computadores.

(Reportagem de Alessandra Rizzo)