Equador está preocupado com saúde de Assange na embaixada em Londres

quarta-feira, 24 de outubro de 2012 11:42 BRST
 

MOSCOU, 24 Out (Reuters) - O Equador está preocupado com a saúde do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, e pediu à Grã-Bretanha uma garantia de passagem segura da embaixada em Londres para um hospital caso necessite de tratamento médico, afirmou um importante diplomata equatoriano em Moscou.

"Assange está visivelmente mais magro e estamos muito preocupados com a sua saúde", disse o vice-ministro de Relações Exteriores, Marco Albuja Martinez, de acordo com a rádio Voz da Rússia, em comentários que foram confirmados pela embaixada equatoriana em Moscou.

"Se ele ficar doente, vamos ter que escolher entre duas alternativas: tratar Assange na embaixada ou hospitalizá-lo", disse o diplomata, na terça-feira. "Esta é uma situação muito grave e pode afetar os direitos humanos de Assange".

O Ministério das Relações Exteriores da Grã-Bretanha disse que não comentaria imediatamente sobre as declarações.

Assange, cujo site de vazamentos de documentos irritou os Estados Unidos pela divulgação de milhares de mensagens diplomáticas dos EUA, foi preso em dezembro de 2010 por causa de um mandado de extradição da Suécia, onde ele é procurado para interrogatório sobre alegações de estupro e agressão sexual feitas por duas mulheres.

Ele nega qualquer irregularidade e diz temer que, se for extraditado para a Suécia, poderia ser transferido para os Estados Unidos, onde pode enfrentar acusações criminais puníveis até com a morte.

O australiano, de 41 anos, violou as condições de sua liberdade condicional quando entrou na embaixada equatoriana em Londres, em junho, pouco depois de ficar sem opções legais para evitar ser enviado para a Suécia. Mais tarde, foi-lhe concedido asilo diplomático pelo Equador. Assange permanece na embaixada e corre o risco de prisão caso saia.

O Equador pediu ao Ministério de Relações Exteriores britânico um documento que permitiria a Assange entrar no hospital em segurança, caso necessário, e que retorne para a embaixada com o estatuto de refugiado, disse Albuja Martinez, segundo a rádio Voz da Rússia.

"A Grã-Bretanha ainda não deu parecer favorável ao presente pedido, mas está considerando a decisão", disse.   Continuação...

 
Fundador do WikiLeaks Julian Assange fala durante teleconferência para a ONU transmitida a partir da embaixada do Equador, em Londres. O Equador está preocupado com a saúde do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, e pediu à Grã-Bretanha uma garantia de passagem segura da embaixada em Londres para um hospital caso necessite de tratamento medico. 26/09/2012 REUTERS/UNTV via Reuters TV