Piano de Mozart volta para casa da família em Viena

quinta-feira, 25 de outubro de 2012 12:09 BRST
 

Por Georgina Prodhan

VIENA, 25 Out (Reuters) - O piano em que Mozart compôs todos os seus últimos concertos voltou para casa em Viena nesta quinta-feira pela primeira vez desde a morte do compositor em 1791.

O piano que Mozart tocou quase diariamente por nove anos vai ficar em sua antiga casa de Viena, agora um museu, por duas semanas, culminando em um concerto de obras de Mozart.

Mozart comprou o instrumento de Anton Walter, o mais famoso fabricante de pianos de Viena de seu tempo, em 1782. O prolífico compositor escreveu mais de 50 obras para piano nele, muitas deles no apartamento em Domgasse, Viena.

Mozart e sua esposa Constanze moravam no apartamento grande à sombra da Catedral de St Stephen, onde eles se casaram, no auge da fama de Mozart como compositor e solista.

Perto do final da década, ele ficou pobre já que a capacidade de seus patronos aristocratas de apoiar a música foi exaurida pela guerra austro-turca, e ele foi forçado a se mudar para os subúrbios, levando seu piano com ele.

Depois da morte de Mozart, Constanze deu o instrumento para seu filho sobrevivente mais velho, Carl Thomas, que o doou à então Associação de Música e Mozarteum da Catedral, no que teria sido o 100º aniversário do compositor.

O piano agora faz parte da exposição permanente na casa da família Mozart na cidade austríaca de Salzburgo.

"Foi muito difícil deixá-lo ir", disse Matthias Schulz, diretor do Mozarteum de Salzburgo, aos jornalistas. "Se nós não soubéssemos que estava em boas mãos, não teríamos feito isso."

O piano é muito menor e mais leve do que os pianos de concerto modernos, pesando apenas 85 quilos e medindo 1 por 2,23 metros.

(Reportagem de Georgina Prodhan)