Com fim de "Crepúsculo", Hollywood busca novos filmes para público jovem

sexta-feira, 16 de novembro de 2012 15:46 BRST
 

LOS ANGELES, 16 Nov (Reuters) - À medida que Bella e Edward dão suas últimas mordidas na telona, os estúdios de Hollywood estão à caça do próximo "Crepúsculo", filme que trata da angústia adolescente e, mais importante, levanta as bilheterias dos cinemas.

Os primeiros quatro filmes de "Crepúsculo" arrecadaram 2,5 bilhões de dólares nos cinemas de todo o mundo, impulsionados pelos fãs da série de livros sobre um triângulo amoroso jovem envolvendo um vampiro e um lobisomem.

Observadores de bilheterias estimam que "Amanhecer - Parte 2" arrecadará 150 milhões de dólares nos cinemas dos Estados Unidos e do Canadá neste fim de semana, em uma das maiores estreias de cinema do ano.

Ansiosos por repetir esse desempenho, os executivos dos estúdios têm vasculhado os romances para jovens adultos com o sonho de descobrir a próxima grande franquia blockbuster, pagando até 1 milhão de dólares pelos direitos de filmagens dos livros mais badalados.

Ao menos quatro filmes baseados em livros para adolescentes chegarão aos cinemas no ano que vem, nos quais o amor é forçado a superar parasitas alienígenas, zumbis malévolos e outros vilões sobrenaturais.

Os executivos esperam descobrir uma história que agrade aos adolescentes loucos por tecnologia, que fizeram estardalhaço com "Jogos Vorazes" e outros sucessos, espalhando sua opinião aos amigos por meio de posts na mídia social.

"É uma paixão profunda e um grande entusiasmo o que os jovens sentem por um livro de que gostam", afirmou a produtora-executiva de "Jogos Vorazes", Nina Jacobson. A franquia de filmes arrecadou 687 milhões de dólares nas bilheterias de todo mundo.

"Quando eles amam alguma coisa, compartilham", afirmou Jacobson.

A saga de "Crepúsculo" catapultou o minúsculo estúdio Summit Entertainment para a liga dos grandes de Hollywood e abriu caminho para a aquisição em janeiro da Lions Gate Entertainment, o estúdio por trás de "Jogos Vorazes", por 412 milhões de dólares.

(Reportagem de Lisa Richwine)