Morre Larry Hagman, o vilão J.R. Ewing de "Dallas", aos 81 anos

sábado, 24 de novembro de 2012 12:12 BRST
 

24 Nov (Reuters) - Larry Hagman, que criou um dos maiores vilões da televisão norte-americana, o empresário petrolífero J.R. Ewing, da série Dallas, morreu na sexta-feira. Ele tinha 81 anos.

Hagman morreu em um hospital de Dallas por complicações de sua batalha contra um câncer na garganta, informou o jornal Dallas Morning News, citando um comunicado de sua família. Ele já havia sofrido de câncer no fígado e cirrose nos anos 1990, após décadas regadas a muito álcool.

Linda Gray, que interpretou a mulher de J.R. Ewing, Sue Ellen, estava com Hagman em Dallas quando ele morreu, afirmou o porta-voz da atriz, Jeffrey Lane, por email.

"Larry Hagman foi meu melhor amigo por 35 anos", disse Gray em comunicado. "Ele trouxe alegria a todos que conhecia. Era criativo, engraçado, amável e talentoso, e eu sentirei grande saudade dele."

A mãe de Hagman era a estrela do teatro e cinema Mary Martin, e ele se tornou um astro em 1965, com "Jeannie é um Gênio".

"Dallas", que estreou na CBS em 1978, tornou Hagman uma estrela de primeira grandeza. O programa rapidamente se transformou em um dos principais da rede, atraiu atenção internacional e inspirou regravações.

"Dallas" era a história de uma família do Texas, muito rica devido ao petróleo e ao gado, e sua trama era recheada de punhaladas pelas costas, negócios dúbios, brigas familiares, violência, adultério e outros maus comportamentos.

(Por Bill Trott)