6 de Dezembro de 2012 / às 02:07 / em 5 anos

CRONOLOGIA-Conheça a trajetória do arquiteto Oscar Niemeyer

RIO DE JANEIRO, 6 Dez (Reuters) - Veja a seguir os principais fatos que marcaram a carreira do arquiteto Oscar Niemeyer, que morreu aos 104 anos na quarta-feira no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro.

O arquiteto Oscar Niemeyer observa a praia de Copacabana desde seu escritório, após entrevista à Reuters, no Rio de Janeiro, em junho de 2003. Niemeyer morreu na quarta-feira aos 104 anos de infecção respiratória. 16/06/2003 REUTERS/Sergio Moraes

1907 -- Nasce Oscar Ribeiro de Almeida Niemeyer Soares, na cidade do Rio de Janeiro, em 15 de dezembro.

1928 -- Termina curso secundário. Casa-se com Annita Baldo, filha de imigrantes italianos, com quem tem uma filha, Anna Maria.

1934 -- Forma-se engenheiro arquiteto pela Escola Nacional de Belas Artes no Rio.

1935-1936 -- Entra para o escritório de Lúcio Costa e Carlos Leão no Rio. Acompanha estudos de Le Corbusier para a sede do Ministério da Educação e Saúde no Rio, marco da nova arquitetura brasileira.

1937 -- Realiza seu primeiro projeto individual, o edifício da Associação Beneficente Obra do Berço, no Rio.

1939 -- Projeta com Lúcio Costa o Pavilhão do Brasil na Feira Mundial de Nova York.

1940 -- Conhece o então prefeito de Belo Horizonte, Juscelino Kubitschek, e projeta o Conjunto da Pampulha.

1945-1946 -- Ingressa no Partido Comunista Brasileiro (PCB). Convidado a dar um curso na Universidade de Yale, nos Estados Unidos, tem seu visto de entrada cancelado.

1947 -- Com permissão de estada nos Estados Unidos, vai a Nova York desenvolver projeto da sede da Organização das Nações Unidas (ONU).

1950-1951 -- É publicado nos Estados Unidos o livro “The Work of Oscar Niemeyer”, de Stamo Papadaki. Projeta parque do Ibirapuera e Copan, ambos em São Paulo.

1954 -- Viaja pela primeira vez à Europa e participa do projeto de reconstrução de Berlim, na Alemanha. Projeta o Museu de Arte Moderno de Caracas, Venezuela.

1955-1956 -- Funda a revista Módulo. Organiza concurso para escolha do Plano-piloto de Brasília e participa do júri.

1957-1958 -- Projeta o Palácio da Alvorada em Brasília e os principais prédios da nova capital.

1964 -- Viaja a Israel, quando é surpreendido pelo golpe militar no Brasil. Retorna em novembro, quando é chamado pelo Departamento de Ordem Política e Social (Dops) para depor.

1965 -- Viaja a Paris, na França, para exposição de sua obra no Museu do Louvre.

1967-1968 -- Impedido de trabalhar no Brasil, se instala em Paris. Projeta a sede da Editora Mondadori, na Itália, e desenvolve diversos projetos para a Argélia.

Anos 1970 -- Em protesto contra a guerra do Vietnã, desliga-se da Academia Americana de Artes e Ciências, na qual havia sido nomeado em 1964. Abre escritório na famosa avenida Champs-Élysées, em Paris, onde projeta a Bolsa de Trabalho de Bobigny e o Centro Cultural Le Havre.

1983-1985 -- Projeta o Sambódromo do Rio. Retrospectiva de sua obra no Museu de Arte Moderna do Rio. Volta a desenvolver projetos em Brasília.

1987-1988 -- Recebe o Prêmio Pritzker de Arquitetura. Projeta Memorial da América Latina em São Paulo.

1990 -- Desliga-se do PCB junto a Luiz Carlos Prestes.

1991 -- Projeta o Museu de Arte Contemporânea de Niterói e o Parlamento da América Latina, em São Paulo.

1996 -- Projeta o Monumento Eldorado Memória, doado ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra. Recebe o Prêmio Leão de Ouro da Bienal de Arquitetura de Veneza.

1997-2000 -- Série de exposições comemorando seus 90 anos. Diversos projetos realizados no país, como em Rio Claro, São João da Boavista e São Vicente (SP), São Luís (MA), Natal (RN), Itabira e Betim (MG), Santa Helena (PR), Goiânia (GO), Petrópolis e Maricá (RJ).

2002-2003 -- Inauguração do Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba (PR). Primeiro projeto na Inglaterra, um pavilhão temporário da Serpentine Gallery, em Londres.

2005 -- Inauguração do Auditório Ibirapuera, parte do projeto original do parque Ibirapuera.

2006 -- Projeta o Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia.

2006 -- Inicia obras do projeto do Centro Cultural Principado de Asturias, em Avilés, na Espanha.

2006 -- Fica 11 dias internado depois de sofrer uma queda e passar por uma cirurgia.

2007 -- Completa 100 anos de vida e 70 anos de arquitetura.

2009 -- Projeta novos edifícios para o complexo arquitetônico Caminho Niemeyer de Niterói.

2009 -- Em 11 de junho é levado ao hospital queixando-se de dores lombares.

2009 -- Em 24 de setembro é submetido a uma cirurgia para a retirada da vesícula depois de reclamar de dor no abdômen.

2009 -- Em 30 de setembro, volta ao hospital e é submetido a uma nova cirurgia, dessa vez, para a retirada de um tumor no intestino.

2011 -- Em abril, Niemeyer ficou 12 dias internado por causa de uma infecção urinária.

2012 -- Antes do Carnaval, ele visitou as obras do Sambódromo do Rio, que passou a ter o traçado original desenhado por ele há mais de 30 anos após a demolição de uma antiga cervejaria vizinha ao local.

Em 2 de maio, ele é internado com quadro de infecção respiratória (pneumonia) e desidratação.

Em 6 junho, o arquiteto perde a sua única filha, Anna Maria Niemeyer, que morreu aos 82 anos em consequência de um enfisema pulmonar.

Em 17 de outubro, volta a ser internado após se sentir mal e ter nova desidratação, tendo alta 11 dias depois.

Em 6 de novembro, ele é internado novamente com dificuldades para se alimentar e ingerir líquidos. Desenvolve problemas renais, hemorragias digestivas e infecção respiratória.

Morre aos 104 anos, de infecção respiratória, em 5 de dezembro, às 21h55.

Por Bruno Marfinati

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below