Radialistas australianos rompem silêncio sobre tragédia de trote real

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012 10:55 BRST
 

Por Rob Taylor

CANBERRA, 10 Dez (Reuters) - Dois radialistas australianos responsáveis pelo trote dado ao hospital britânico onde estava internada a esposa grávida do príncipe William, Kate, romperam o silêncio de três dias nesta segunda-feira para falar sobre seu sofrimento com o aparente suicídio da enfermeira que atendeu a ligação.

Os locutores da 2Day FM, sediada em Sydney, Mel Greig e Michael Christian, disseram que a tragédia os havia deixado "acabados, eviscerados e com o coração partido".

Mel e o colega Christian estavam escondidos desde a morte da enfermeira Jacintha Saldanha e o furor da mídia social contra o trote.

Mel disse à televisão australiana que seu primeiro pensamento quando soube da morte de Jacintha foi para a família dela.

"Infelizmente, lembro-me muito bem daquele momento porque não consegui parar de pensar nele desde que aconteceu", disse ela em meio a lágrimas e com a voz trêmula de emoção. "Lembro que minha primeira pergunta foi ‘ela tinha filhos'?"

"Só queria entrar em contato com eles e lhes dar um forte abraço e dizer que lamento. Espero que eles estejam bem, realmente espero. Espero que consigam superar isso", disse Mel quando questionada sobre Jacintha, mãe de duas crianças, que estão lamentando a morte da mãe com o pai Ben Barboza.

Jacintha, de 46 anos, foi encontrada morta em um quarto para funcionários perto do hospital londrino King Edward VII na sexta-feira, depois de ter passado a ligação falsa para uma colega que, sem querer, revelou detalhes do estado de saúde de Kate para os locutores da 2Day FM.

Uma gravação da ligação, transmitida repetidamente pela emissora, virou rapidamente sucesso da internet e foi publicada em vários jornais.   Continuação...

 
Apresentadores australianos do 2day FM radio Mel Greig (E) e Michael Christian em foto obtida pela Reuters. Dois radialistas australianos responsáveis pelo trote dado ao hospital britânico onde estava internada a esposa grávida do príncipe William, Kate, romperam o silêncio de três dias nesta segunda-feira para falar sobre seu sofrimento com o aparente suicídio da enfermeira que atendeu a ligação. 8/12/2012 REUTERS/Southern Cross Austereo/Divulgação