Político russo processa Lady Gaga por apologia à homossexualidade

terça-feira, 11 de dezembro de 2012 19:12 BRST
 

SÃO PETERSBURGO, 11 Dez (Reuters) - Um político governista russo abriu um processo judicial contra a cantora norte-americana Lady Gaga por supostamente promover os direitos dos homossexuais para menores durante um show realizado no domingo.

Vitaly Milonov, o vereador em São Petersburgo pelo partido Rússia Unida e mentor de uma lei municipal que proíbe a "propaganda" homossexual, acusou a cantora de violar essa lei no começo do show.

"Vimos que, além de música, canções e tal, havia apelos diretos para que cidadãos de 12 anos apoiassem a comunidade GLBT", disse Milonov, prometendo levar sua queixa a promotores.

Ele havia tentado sem sucesso proibir o acesso de menores de 18 anos ao show.

Lady Gaga, defensora assumida dos direitos dos homossexuais, disse fora do palco que seus empresários haviam recebido um telefonema ameaçando-a com prisão e multa de 50 mil dólares se ela se pronunciasse a favor da comunidade LGBT, segundo a imprensa.

No mês passado, um tribunal de São Petersburgo arquivou um processo semelhante movido por Milonov e por um grupo de ativistas contra a cantora Madonna. Eles pleiteavam uma indenização de 10 milhões de dólares por causa de posições defendidas pela cantora durante um show em agosto.

(Reportagem de Nastassia Astrasheuskaya)