15 de Dezembro de 2012 / às 14:57 / em 5 anos

Família de enfermeira britânica fala em "vazio impreenchível"

Por Michael Holden

LONDRES, 15 Dez (Reuters) - A família de uma enfermeira que aparentemente cometeu suicídio após cair em um trote telefônico no hospital onde a esposa grávida do príncipe William, Kate, estava recebendo tratamento, emitiu neste sábado um emocionante tributo a ela, dizendo que a morte deixou “vazio que não se pode preencher”.

Jacintha Saldanha foi encontrada enforcada em um guarda-roupa e com ferimentos em seus pulsos no alojamento do Hospital King Edward VII, em Londres, dias depois de ter recebido um trote de uma estação de radio australiana e ter direcionado a ligação para uma colega, que divulgou detalhes sobre a saúde de Kate.

A ligação, ocorrida na semana passada, virou notícia no mundo todo, assim como a morte de Jacintha, nascida na Índia, e causou condenações globais à rádio e aos locutores que pregaram a peça.

Enxugando as lágrimas do lado de fora da Catedral Católica de Westminster, em Londres, onde a família participou de uma missa, o marido da enfermeira, Benedict, afirmou que “parte de mim foi retirada”.

“Os acontecimentos da última semana despedaçaram nossas vidas e mal conseguimos ter a força para resistir a dor e a tristeza”, afirmou o marido a repórteres, agradecendo a William e Kate pela palavras, e ao primeiro-ministro David Cameron pela mensagem de condolência.

“Dezenove anos juntos com um forte laço afetivo e compreensão serão alimentados para sempre em minha vida. Sua perda é muito dolorosa e ninguém pode assumir esse lugar na minha vida novamente. Eu te amo e sentirei saudades para sempre.”

Os filhos do casal, Lisha, de 14 anos, e Junal, de 16 anos, falaram de uma mãe generosa e que trabalhou incansavelmente para dar uma boa vida a eles.

“A casa está vazia sem a sua presença. Estamos devastados e há um vazio que não se pode preencher em nossas vidas”, afirmou Lisha. “Te amamos, mãe. Descanse em paz e, por favor, nos vigie até nos encontrarmos novamente no céu.”

A tempestade midiática começou depois que os apresentadores Mel Greig e Michael Christian, da radio 2Day FM, de Sydney, ligaram para o hospital fingindo ser a avó de William, a Rainha Elizabeth, e o pai dele, Príncipe Charles.

Apesar das personificações pouco convincentes, a enfermeira, que tinha 46 anos, transferiu a ligação para uma enfermeira da ala onde Kate, a Duquesa de Cambridge, estava sendo tratada de uma forte indisposição devido à gravidez.

Creig e Christian, que falaram sobre a tristeza por terem causado tal acontecimento, foram suspensos, e a rádio é alvo de um inquérito da Autoridade Australiana de Comunicação e Mídia.

Na quinta-feira, quando foi aberto um inquérito sobre a morte de Saldanha, cujo funeral acontecerá na Índia na segunda-feira, o investigador foi informado que três cartas foram encontradas em seu corpo.

Os chefes do hospital disseram que deram apoio a ela após o trote e não criticaram sua atuação.

“Eles ficaram ao lado dela, e deixaram claro que não houve críticas, e que não haveria quaisquer medidas disciplinares”, afirmou o hospital em comunicado.

O advogado britânico Keith Vaz, que acompanhou a família neste sábado, disse querer que o hospital dê respostas sobre o que exatamente ocorreu.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below