Depardieu integra lista de exilados fiscais da França

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012 13:34 BRST
 

Por Brian Love e Philip Blenkinsop

BRUXELAS, 21 Dez (Reuters) - A briga sobre o exílio fiscal do astro milionário do filme "Asterix" Gerard Depardieu com o governo do presidente socialista François Hollande esconde um problema muito mais antigo sobre os impostos franceses.

A faixa de imposto de renda de 75 por cento de Hollande pode estar motivando franceses ricos a considerar a vida como exilados na Bélgica, Luxemburgo, Suíça ou Grã-Bretanha.

Mas ao se mudar para a Bélgica, Depardieu, como milhares antes dele, está apenas se rebelando contra regimes fiscais franceses muito mais arraigados construídos ao longo de décadas pelos governos de todas as frentes políticas, que os exilados argumentam punir o talento e o esforço.

"Cinco anos atrás, foi Johnny Hallyday e 30 anos atrás, foi Charles Aznavour", disse o advogado tributarista Patrick Michaud sobre o exílio na Suíça de artistas conhecidos, respectivamente, como a resposta da França para Elvis Presley e Frank Sinatra.

"O que é terrível é que tantos artistas foram saindo por tantos anos --seja qual fosse a política fiscal da época. O imposto é simplesmente muito alto", disse.

Décadas de construção de um dos modelos mais confortáveis de bem-estar social do mundo elevaram o gasto público francês a 56 por cento da economia, entre as taxas mais altas da Europa.

Já em sua Declaração dos Direitos Humanos de 1789, a França exigiu de seus cidadãos a sua cota nos gastos do Estado "de acordo com as suas possibilidades" -- um fato que ainda aparece com destaque no site do governo sobre deveres cívicos, www.vie-publique.fr.

Mas para alguns campeões de negócios, entretenimento e finanças, a possibilidade de pagar muito menos imposto nos países vizinhos prevalece sobre a solidariedade nacional.   Continuação...

 
O ator francês Gerard Depardieu faz discurso durante campanha de Nicolas Sarkozy à reeleição, em Villepinte, norte de Paris. A briga sobre o exílio fiscal do astro milionário do filme "Asterix" Gerard Depardieu com o governo do presidente socialista François Hollande esconde um problema muito mais antigo sobre os impostos franceses. Foto de Arquivo. 11/03/2012 REUTERS/Charles Platiau