ESTREIA-"De Pernas pro Ar 2" baixa ousadia para tornar-se filme família

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012 09:56 BRST
 

SÃO PAULO, 27 Dez (Reuters) - Existe uma diferença bastante perceptível entre o primeiro "De Pernas pro Ar" e o segundo: o tom do filme. O longa de 2011, a maior bilheteria nacional daquele ano, com 3,5 milhões de ingressos vendidos, falava muito mais abertamente de sexo.

Nesta sequência, o pudor toma conta, como se, ao priorizar o potencial comercial e a necessidade de uma classificação etária mais baixa, "De Pernas pro Ar 2" procurasse tornar-se um filme família.

Assinada novamente por Marcelo Saback e Paulo Cursino, a trama, em linhas gerais, não difere muito do primeiro filme --no qual Alice (Ingrid Guimarães) se redescobria como mulher e reinventava sua carreira graças ao ramo das sex shops.

Aqui, ela já está estabelecida profissionalmente --sócia de Marcela (Maria Paula) na Sex Delícia-- e o casamento com João (Bruno Garcia) está muito bem, embora o vício dela de trabalhar o tempo todo seja motivo de algumas brigas.

Como sugerido ao final do primeiro longa, a dupla vai abrir uma loja em Nova York. Mas pouco antes disso, Alice tem um surto e acaba indo parar numa clínica de repouso, onde conhece tipos estranhos, como um jogador de futebol viciado em sexo (Luiz Miranda) e um sujeito igualzinho a ela, Ricardo (Eriberto Leão), que também só pensa em trabalho.

Tudo é uma desculpa, enfim, para mandar os personagens para Nova York, em supostas férias. Para Alice, a viagem é a chance de assinar contrato com investidores norte-americanos para a loja. Coincidentemente, Ricardo também está na cidade, porque ele trabalha exatamente para as mesmas pessoas que querem investir na filial da Sex Delícia.

Marcela se apaixona pelo rapaz, que está interessado em Alice, cujo casamento está entrando numa nova crise porque ela vive fugindo dos passeios com o marido e o filho. Enfim, "De Pernas por Ar 2" segue à risca os moldes das comédias românticas, com direito a aspirações a aproximar-se de um clima de "Sex and the City" com a ajuda dos cenários nova-iorquinos.

Novamente, quem rouba a cena é a experiente atriz Denise Weinberg, no papel da mãe tresloucada de Alice. A direção, mais uma vez, é de Roberto Santucci, que entre os dois "De Pernas pro Ar", também fez o sucesso "Até que a Sorte nos Separe", e mostra aqui o mesmo tipo de humor que busca diálogo com o grande público.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb