Rede de hotéis espanhola Parador vai demitir 350

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013 12:45 BRST
 

MADRI, 3 Jan (Reuters) - A rede espanhola de hotéis Parador vai demitir 350 funcionários, disseram sindicatos nesta quinta-feira, adicionando um símbolo de resistência da robusta indústria do turismo à lista de vítimas da crise econômica do país.

A cadeia icônica, mas com prejuízos, que comanda hotéis em locais históricos e remonta a 1926, anunciou em novembro que iria demitir 644 trabalhadores e fechar até sete hotéis depois da queda nas taxas de ocupação de 70 por cento em 2007 para 52 por cento em 2012.

Mas, depois de cinco dias de negociações com os sindicatos que terminaram durante a noite, a proprietária Paradores de Turismo concordou em cortar em mais da metade o número de demissões e limitar os fechamentos a um único hotel.

Financiada pelo Estado, a Paradores, que perdeu 77 milhões de euros (102 milhões de dólares) em 2011, também vai cortar salários e fechar alguns dos seus mais de 90 hotéis fora de temporada.

Eles estão espalhados por toda a Espanha em castelos convertidos, mosteiros e mansões, inclusive no terreno de uma das principais atrações turísticas do país, o palácio Alhambra de Granada.

A cadeia disse que espera que as perdas em 2012 tenham aumentado para 107 milhões de euros, apesar de medidas de redução de custos que a rede tomou para se tornar mais competitiva.

"Apesar de o acordo alcançado não ser o que todos os trabalhadores gostariam, ele irá reduzir significativamente o trauma da perda de emprego", afirmaram os sindicatos, em um comunicado.

Funcionários entraram em greve em um feriado bancário em dezembro para protestar contra o plano de reestruturação original.

A Paradores disse que o plano revisto entraria em vigor em janeiro e iria ajudar a empresa a "enfrentar o futuro imediato de uma perspectiva de mudança e recuperação".   Continuação...