Depardieu usa trabalho para justificar falta a audiência na França

terça-feira, 8 de janeiro de 2013 18:17 BRST
 

Por Alexandria Sage

PARIS, 8 Jan (Reuters) - O ator francês Gérard Depardieu não compareceu nesta terça-feira a um tribunal para enfrentar acusações por um acidente de trânsito, porque estava se preparando para interpretar o ex-chefe do FMI Dominique Strauss-Kahn em um filme, disse seu advogado.

O não comparecimento significa que o caso vai se transformar em um julgamento completo, garantindo mais um dia sob holofotes para o ator recém-envolvido em um escândalo sobre sua situação fiscal.

A ausência também pode levar a uma pena mais dura, caso condenado, para o astro de 64 anos de "Cyrano de Bérgerac" e "Asterix e Obelix" -- em teoria, até 2 anos de prisão.

"Apesar de querer estar lá e conhecer os juízes e de nenhuma maneira escapar à Justiça, Gérard Depardieu absolutamente não poderia estar presente", disse seu advogado Eric de Caumont a uma multidão de repórteres fora do tribunal de Paris.

O advogado disse que seu cliente estava em Montenegro se preparando para interpretar Strauss-Kahn, que era visto como o próximo presidente socialista da França antes de um escândalo sexual nos EUA destruir sua carreira no ano passado.

Depardieu é acusado por um acidente com sua moto em Paris com mais de três vezes o limite legal de álcool no sangue. Ninguém mais se feriu no acidente.

O ator não tinha obrigação de comparecer à audiência, mas poderia receber uma sentença mais leve, até mesmo uma pequena multa, se tivesse participado da audiência inicial desta terça-feira e admitido a sua culpa.

Como parte de uma ampla repressão ao álcool ao volante, magistrados franceses impuseram penas cada vez mais severas em casos que vão a julgamento completo.   Continuação...