Exposição de Edouard Manet em Londres tem horários ampliados

terça-feira, 22 de janeiro de 2013 17:56 BRST
 

LONDRES, 22 Jan (Reuters) - Após eufóricas descrições dos primeiros visitantes, será aberta ao público no sábado uma grande exposição de obras do pintor francês Edouard Manet, na Real Academia de Londres, um evento que confirma a importância de um artista que não foi devidamente reconhecido em vida.

A galeria ficará aberta até as 23h às sextas e sábados para receber a multidão esperada, e a Academia está organizando visitas "exclusivas" nas noites de domingo, em março e abril, para permitir uma observação mais tranquila.

Esses ingressos, que incluem bebida e orientação de um guia, vão custar 30 libras (47 dólares), o dobro do valor normal. A exposição vai até 14 de abril.

A mesma exposição já foi apresentada no ano passado no Museu de Arte de Toledo, nos Estados Unidos. O curador da mostra, Lawrence Nichols, disse que é pouco importante tentar situar Manet na história da arte europeia. Há quem o veja como o inventor da arte moderna, ou como a ponte entre realismo e impressionismo.

"Se ele foi o pai da arte moderna? Foi o primeiro impressionista? Minha resposta a você é que ele foi um individual criativo, talentoso e autoconfiante", disse ele à Reuters durante uma apresentação da exposição para jornalistas.

"Cezanne o adorava, Picasso o adorava. Ele sabia quem ele era. Estou bastante convencido de que muitos artistas vão vir a esta exposição nas próximas 12 semanas e igualmente irão reagir ao talento desse homem", acrescentou o curador.

Mais de 50 pinturas adornam as paredes da galeria principal da Academia, revelando o gosto de Manet pelo preto, o branco, o cinza e os azuis pálidos, em forte contraste com as cores vivas dos impressionistas subsequentes.

Ele retratou a sociedade parisiense e o mundo ao seu redor, misturando a pintura de gênero com o retrato, e tendo excepcional êxito em capturar uma era de transição.

(Reportagem de Mike Collett-White)