Ferido, diretor do Balé Bolshoi diz que perdoa agressores

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013 16:48 BRST
 

Por Steve Gutterman

MOSCOU, 28 Jan (Reuters) - O diretor artístico do Balé Bolshoi da Rússia disse que o agressor que espirrou ácido em seu rosto provavelmente foi impulsionado pela ambição ou ressentimento, mas que ele o perdoa.

Com a cabeça raspada e uma bandagem em volta do pescoço, Sergei Filin contou a um canal de televisão russo de seu quarto no hospital que está determinado a voltar a trabalhar, apesar de seus ferimentos.

Filin, 42 anos, sofreu queimaduras graves durante o ataque a caminho de casa do Teatro Bolshoi, em Moscou, na noite de 18 de janeiro. Médicos realizaram duas operações em cada olho e esperam salvar a sua visão.

"Eu não vou mentir. Claro que é muito duro para mim e muito difícil", disse Filin em imagens em um link de vídeo com a rede de televisão NTV na noite de domingo.

"Eu digo a mim mesmo a cada manhã ao acordar: ‘Sergei, você está saudável, tudo está no seu lugar -- seus braços, suas pernas'... E eu vou fazer de tudo para voltar a ser o mesmo Sergei que eu era antes."

Filin não usou as bandagens grossas que envolviam a cabeça e o rosto em imagens de telefone celular tiradas um dia depois do ataque, mas seus olhos estavam semifechados e não estava claro se ele podia ver.

O trabalho de Filin lhe dá o poder de construir ou destruir carreiras no balé, que é um símbolo duradouro da cultura russa. Ele disse após o ataque que vinha recebendo ameaças.

"Um padre veio a mim, e eu lhe disse: 'Você sabe, eu perdoo a todos, e Deus será o juiz deles. Porque as pessoas são fracas'", contou ele. "Eu perdoo todas as pessoas que estão envolvidas nisto."   Continuação...

 
Foto de arquivo de Sergei Filin, diretor artístico do Balé Bolshoi da Rússia, no Teatro Bolshoi em Moscou. Filin disse que o agressor que espirrou ácido em seu rosto provavelmente foi impulsionado pela ambição ou ressentimento, mas que ele o perdoa. 21/03/2011 REUTERS/Alexander Natruskin