Rio prepara "patrulha antixixi" para o Carnaval

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013 11:03 BRST
 

Por Paulo Prada

RIO DE JANEIRO, 7 Fev (Reuters) - O Rio de Janeiro nos últimos anos expulsou traficantes de morros, abriu faixas exclusivas para ônibus em ruas congestionadas e reprimiu ambulantes ilegais nas praias da cidade. Agora, às vésperas do Carnaval, as autoridades se preparam para enfrentar outra mazela carioca: o xixi na rua.

Desde que existe Carnaval, a imagem de pessoas se aliviando na rua --e a fedentina dessas poças mornas-- faz parte da festa tanto quanto as escolas de samba, as passistas seminuas, os blocos e os turistas bêbados.

Mas a prefeitura vai mobilizar milhares de agentes para localizar e deter infratores. É um teste a seco, digamos, para a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016, eventos que também devem motivar celebrações regadas a muita cerveja e caipirinha.

"É a maior queixa que recebemos", diz Alex Costa, secretário municipal da Ordem Pública, ecoando a fúria de moradores que têm portas, calçadas e pneus de carros atingidos pelos "mijões".

Nas últimas semanas a prefeitura têm divulgado os números de detidos recentemente nos arredores de ensaios de escolas e de blocos carnavalescos por fazerem xixi na rua: 321 desde 20 de janeiro, incluindo 16 mulheres e três estrangeiros.

Infratores particularmente obscenos são multados, mas a maioria é apenas levada para uma delegacia e perde o resto da festa. "Só queremos educar", diz Costa, "fazer as pessoas pararem".

A "patrulha do xixi" é parte do esforço das autoridades para impor um pouco de ordem a uma festa que está cada vez maior, com o ressurgimento dos blocos e das festas de rua. Nos últimos quatro anos, esses eventos dobraram de tamanho, e estima-se que o Carnaval este ano atraia 6 milhões de pessoas, resultando em uma injeção de 665 milhões de dólares na economia carioca.

Para lidar com tanta gente, a prefeitura instalou 18 mil banheiros portáteis. Junto com milhares de policiais já mobilizados, 7.700 agentes municipais --mais do que o dobro do que no ano passado-- fiscalizarão tudo, dos ambulantes descredenciados ao estacionamento proibido.   Continuação...

 
Homens urinam durante bloco de carnaval “Simpatia é Quase Amor” durante comemorações pré-Carnaval, no Rio de Janeiro. 02/02/2013 REUTERS/Ricardo Moraes