"Os Miseráveis" ganha Oscar de melhor maquiagem e cabelo

domingo, 24 de fevereiro de 2013 23:26 BRT
 

LOS ANGELES, 24 Fev (Reuters) - Lisa Westcott e Julie Dartnell ganharam o Oscar de melhor maquiagem e cabelo pelo filme "Os Miseráveis" durante a 85a cerimônia de entrega dos prêmios Oscar, no Teatro Dolby, em Los Angeles, neste domingo.

O enredo, inspirado no romance do autor francês Victor Hugo, em 1862, parte diretamente de sua adaptação musical de 1985 e já foi traduzida em mais de 20 línguas e assistida por mais de 60 milhões de pessoas em palcos de todo o mundo.

A história acontece em plena Revolução Francesa, quando Jean Valjean (Hugh Jackman) rouba um pão para matar a fome de sua irmã e acaba sendo preso e condenado a trabalhos forçados.

Depois de uma longa sentença de 19 anos, alguns acrescentados por tentativas de fuga, ele finalmente é libertado. Uma libertação que o obriga a se apresentar constantemente à Justiça e que, por conta de sua ficha criminal, na prática o impede de conseguir trabalho.

Perseguido sem tréguas por um obcecado inspetor, Javert (Russell Crowe), Valjean decide escapar deste círculo vicioso. Desaparece no mundo e ressurge, anos depois, com uma nova identidade, já como prefeito e industrial.

Seu destino se liga a Fantine (Anne Hathaway), operária demitida de sua fábrica por um supervisor, que caiu na miséria e na prostituição para sustentar uma filha, Cosette (quando menina, interpretada por Isabelle Allen).

A garota acaba se tornando responsabilidade de Valjean, que continua sua fuga, sempre perseguido por Javert.

Quando moça, Cosette (agora vivida por Amanda Seyfried), que desconhece a verdadeira história de seu protetor, apaixona-se por Marius (Eddie Redmayne), um dos estudantes envolvidos numa rebelião antimonarquista que caminha para um confronto trágico com os soldados do rei, em 1832.

O musical britânico "Os Miseráveis" projeta sua história recheada de sofrimento, fuga, paixão, renúncia e redenção. Mesmo não sendo cantores profissionais, todos os atores concordaram com cantar ao vivo, acompanhando as melodias executadas por pianistas no set através de fones de ouvido.

O Oscar de melhor maquiagem e cabelo também era disputado por "Hitchcock" e "O Hobbit - Uma Jornada Inesperada".