Polícia russa detém ativistas que defendiam integrantes da Pussy Riot

sexta-feira, 8 de março de 2013 17:11 BRT
 

Por Gennady Novik

MOSCOU, 8 Mar (Reuters) - A polícia russa deteve temporariamente ativistas que protestavam nesta sexta-feira contra a prisão da banda de punk Pussy Riot, em uma manifestação programada para acontecer no Dia Internacional da Mulher.

O grupo de arte de rua Voina disse em seu blog que cerca de 10 pessoas foram levadas pela polícia de choque em uma pequena demonstração de apoio a Maria Alyokhina, 24, e Tolokonnikova Nadezhda, 23, as integrantes da banda presas.

A polícia de Moscou disse à Reuters que as seis pessoas detidas no protesto foram liberadas, mas terão que comparecer a uma audiência na segunda-feira.

O protesto foi concebido como uma demonstração de uma pessoa, para a qual não é necessária autorização. Ativistas se revezaram na frente da Penitenciária Federal com cartazes exigindo liberdade para Alyokhina e Tolokonnikova.

Todas as integrantes da banda, incluindo a já liberada Yekaterina Samutsevich, 30, pertenciam ao Voina.

A imprensa russa relatou que as prisões foram feitas quando outras pessoas começaram a segurar cartazes.

O Voina disse que após as detenções a polícia permitiu que a demonstração de uma pessoa continuasse.

Alyokhina e Tolokonnikova estão cumprindo dois anos de prisão após serem condenadas em agosto de vandalismo motivado por ódio religioso, ao cantarem uma "oração" anti-Kremlin no início do ano passado na principal catedral ortodoxa russa de Moscou.   Continuação...