Para poupar gastos, EUA cancelam visitas do público à Casa Branca

sábado, 9 de março de 2013 10:39 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - A classe de sexta série da Escola Luterana de St. Paul, em Waverly, no Estado norte-americano de Iowa, enviou uma mensagem esta semana que foi ouvida na sala de imprensa da Casa Branca.

"A Casa Branca é a nossa casa", afirmou a classe em um vídeo divulgado no Facebook. "Por favor, deixem-nos visitá-la."

Mas a viagem da classe para a Casa Branca, na Pensylvania Avenue, que havia sido marcada para 16 de março, foi cancelada. As visitas à Casa Branca estão suspensas a partir deste sábado por causa dos cortes obrigatórios de gastos. A medida vai fazer o governo federal economizar cerca de 74.000 dólares por semana.

Muitos ficaram com os ingressos na mão, conseguidos com meses de antecedência por meio de membros do Congresso. E não serão trocados por entradas no futuro.

O vídeo das crianças chamou a atenção dos repórteres da Casa Branca, e dos líderes republicanos no Congresso.

"Qual é a sua resposta, ou resposta do presidente, para a sexta série da Escola Luterana de St. Paul?" , perguntou um repórter ao secretário de imprensa da Casa Branca, Jay Carney.

"É extremamente lamentável que tenhamos uma situação como a que nos obriga a cancelar os tipos de compromissos e decisões como as que estas representam", disse Carney.

Ele disse que o Serviço Secreto, que trabalha na organização das excursões, ofereceu várias opções para lidar com os cancelamentos relacionados com os cortes, desde a suspensão das visitas a cortes de folgas e horas extras.

"A fim de permitir que o Serviço Secreto possa cumprir melhor suas principais missões, a Casa Branca tomou infelizmente a decisão de suspender temporariamente essas visitas", declarou Carney.   Continuação...