ESTREIA-Cantor Jair Rodrigues surpreende como ator em "Super Nada"

quinta-feira, 14 de março de 2013 10:37 BRT
 

SÃO PAULO, 14 Mar (Reuters) - Super Nada é uma espécie de super-herói brasileiro num programa humorístico da televisão. Malandro descolado, parece um herdeiro de Macunaíma.

Interpretado pelo comediante Zeca (o cantor e compositor Jair Rodrigues), a longa sobrevivência do programa é um mistério. Talvez seu único espectador seja o ator Guto (Marat Descartes, premiado no Festival de Gramado 2012), que vive de trabalhos esporádicos, sem muitas expectativas na vida.

Escrito e dirigido por Rubens Rewald ("O Corpo"), "Super Nada" retrata o problemático encontro entre esses dois personagens. O longa começa com um retrato do dia-a-dia de Guto, seu esforço em pequenos trabalhos para conseguir se sustentar, os ensaios com o parceiro, Dani (Cristiano Karnas), o romance com Lívia (Clarissa Kiste), até os encontros esporádicos com a filha Julia (Ligia Descartes), que é criada pela avó (Denise Weinberg).

Guto é um sujeito de bom coração -- quando vê um homem caído na rua, liga para a ambulância. Mas, realmente, parece que não teve oportunidades na vida. Até que uma noite, apresentando um esquete de mímica com Dani, é visto por uma agente de elenco do seu programa favorito, Super Nada, e convidado para um teste.

Quando Guto conhece Zeca, o enredo toma caminhos mais tensos -- transitando entre o drama e o humor negro. Zeca parece estar constantemente alcoolizado, gosta da figura de Guto e os dois acabam no apartamento do ator, onde ele tem a chance de conhecer melhor seu ídolo.

A chegada da namorada de Guto, porém, rompe o equilíbrio e provoca uma drástica reviravolta na trama de "Super Nada". Guto, então, mergulha num estado de culpa e autopunição, muito bem retratados por Descartes. Jair, em seu primeiro papel de destaque no cinema, também está bastante à vontade no papel do humorista cínico e canastrão.

(Por Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb