Polícia investiga morte de assistente de artista britânico Hockney, diz mídia

segunda-feira, 18 de março de 2013 12:33 BRT
 

LONDRES, 18 Mar (Reuters) - A polícia britânica está investigando a morte de um homem de 23 anos que passou a noite na casa do renomado artista David Hockney, informou a mídia local nesta segunda-feira.

A Sky News identificou o homem como Dominic Elliott e disse que ele era assistente de Hockney.

Um porta-voz da polícia de Humberside, norte da Inglaterra, não confirmou a identidade do homem ou se ele tinha passado a noite na casa de Hockney. Ninguém estava imediatamente disponível para comentar pelo lado de Hockney, ou para confirmar onde ele estava na noite de domingo.

Um comunicado da polícia disse que um homem de 23 anos de idade, da cidade natal de Hockney, Bridlington, morreu no Hospital de Scarborough depois de ser levado para lá em estado grave por um amigo, por volta das 6h na segunda-feira.

"As circunstâncias da morte do homem não são claras e policiais estão agora realizando inquéritos para determinar os eventos que levaram à sua morte", disse. "Não havia sinais de violência e um exame de autópsia deverá ocorrer amanhã."

A imprensa britânica noticiou que Elliott fazia parte de uma equipe de funcionários do artista para arrumar o equipamento e preparar as exposições.

Hockney, de 75 anos, famoso por suas paisagens coloridas e retratos, é um dos artistas vivos mais influentes da Grã-Bretanha, e foi um importante colaborador para a arte pop britânica.

Ele nasceu na cidade de Bradford, em 1937, e passou décadas nos Estados Unidos. Mas vive agora na cidade litorânea de Bridlington e passou os últimos anos pintando paisagens de East Yorkshire Wolds.

Uma grande exibição das paisagens de Hockney na Royal Academy do ano passado, intitulada "A Bigger Picture", atraiu mais de 600.000 pessoas.

(Reportagem de Clare Hutchison)

 
Artista britânico Hockney em exposição individual no Museu Guggenheim de Bilbao, na Espanha. 14/05/2012 REUTERS/Vincent West