Médico de reality na França se mata após morte de participante

segunda-feira, 1 de abril de 2013 16:42 BRT
 

PARIS, 1 Abr (Reuters) - Um médico que trabalhava para a versão francesa do reality show televisivo "Survivor" cometeu suicídio nesta segunda-feira, deixando um bilhete em que dizia ter sido criticado injustamente pela morte de um participante, disse a emissora do programa.

Thierry Costa, de 38 anos, se matou no Camboja, cenário do show "Koh-Lanta", que foi suspenso na semana passada depois do ataque cardíaco e morte do participante Gerald Babin, disse a emissora de televisão TF1.

O bilhete de suicídio de Costa, publicado integralmente no site da TV1, dizia que a mídia tinha feito "acusações e suposições injustas" sobre o modo como tratou Babin.

Alguns meios de comunicação fizeram reportagens criticando o tempo gasto até que alguém tratasse Babin, de 25 anos, depois de seu colapso.

"Nos últimos dias, meu nome foi maculado na mídia... Estou seguro de que tratei Gerald de maneira respeitável, como um paciente, não como um participante", escreveu Costa no bilhete, que também foi exibido no noticiário da TV.

A TF1 citou uma declaração dos produtores do programa, a Adventure Line Production (ALP), de que o suicídio de Costa deveria "encorajar os que acusam e comentam de forma indiscriminada a exercer responsabilidade".

Costa, que se especializou em medicina de emergência, passou quatro temporadas no reality show mais duradouro da França, no qual candidatos devem sobreviver em uma ilha deserta e competir em uma série de desafios.

Promotores do subúrbio parisiense de Créteil iniciaram uma investigação preliminar sobre a morte de Babin na semana passada.

(Reportagem de Alexandria Sage)