Sebastião Salgado captura natureza intacta em nova exibição em Londres

terça-feira, 9 de abril de 2013 15:46 BRT
 

LONDRES, 9 Abr (Reuters) - O fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado considera os oito anos em que passou documentando as paisagens mais dramáticas do mundo e comunidades indígenas um preço pequeno a pagar por sua arte.

Sua mais recente exposição, "Gênesis", que começa em Londres em 11 de abril no Museu de História Natural, traz imagens marcantes monocromáticas de florestas tropicais exuberantes, geleiras gigantescas e pinguins da Antártica ao lado de tribos indígenas, como a brasileira Zo'é e a siberiana Nenets.

"Foi necessário levar oito anos para fotografar tudo isso", disse Salgado apontando para suas imagens cativantes de albatrozes, baleias e pinguins de uma viagem à Argentina e Antártica.

"Parece muito tempo, porque para nós, o tempo passa muito rápido e oito anos parece muito, mas não é na velocidade do planeta, na velocidade de natureza, não é nada, oito anos não é nada", afirmou ele.

A exposição é a terceira grande exploração de Salgado das questões globais, seguindo sua aclamada série "Trabalhadores e Migrações", que ele espera ajudar as pessoas a refletir sobre a natureza de uma forma diferente.

"Eu queria apresentar lugares que não foram tocados e que permanecem assim intactos até hoje. Eu quero que as pessoas vejam o nosso planeta de outra forma, sintam-se comovidas e se aproximem disso", afirmou.

"Eu tenho a esperança de que as pessoas que vêm para ver estas imagens, vão ver o nosso planeta e ver que temos uma natureza incrível e nós temos um planeta mineral incrível que é tão vivo como nós", acrescentou.

Salgado, que também é embaixador da Boa Vontade do Unicef, viajou para 32 países, incluindo a República Democrática do Congo, Equador e Madagascar, para ajudar a destacar o delicado equilíbrio das relações humanas com a natureza e a situação de algumas das comunidades indígenas do mundo.

Um dos últimos de uma geração de fotógrafos tradicionais que imprimem fotografias, Salgado, de 69 anos, considerou fácil a transição do filme para o digital, mas admite que ainda edita suas fotos à moda antiga, usando folhas de contato.   Continuação...

 
Fotógrafo Sebastião Salgado concede entrevista à Reuters na pré-estreia de sua exibição "Gênesis", no Museu de História Natural, em Londres, nesta terça-feira. 09/04/2013 REUTERS/Suzanne Plunkett