CORREÇÃO-Viagem de Beyoncé e Jay-Z a Cuba reflete tendência cultural

quarta-feira, 10 de abril de 2013 07:39 BRT
 

(Corrige, no 2º parágrafo de matéria publicada em 9 de abril, para esclarecer que o grupo que organizou a viagem não é uma ONG)

Por David Adams

MIAMI, 9 Abr (Reuters) - Quando o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos aprovou na semana passada uma viagem cultural a Cuba, não tinha ideia de que o grupo incluía os astros pop Beyoncé e Jay-Z, segundo pessoas familiarizadas com a visita de quatro dias.

A viagem foi tratada de acordo com um procedimento padrão para intercâmbios culturais interpessoais envolvendo EUA e Cuba, sem que o célebre casal recebesse qualquer tratamento especial, segundo a entidade Arranjos Acadêmicos no Exterior (AAA, na sigla em inglês), grupo de Nova York que organizou a viagem.

Por causa do embargo comercial adotado há mais de meio século pelos EUA contra o regime comunista cubano, a maioria dos norte-americanos está proibida de viajar à ilha sem uma autorização especial de Washington. Viagens de turismo são especificamente proibidas.

Três parlamentares norte-americanos de origem cubana - todos republicanos da Flórida e partidários de uma posição firme dos EUA contra Havana - pediram ao Departamento do Tesouro que revisse a autorização para a viagem, o que levou as autoridades a solicitarem esclarecimentos sobre o itinerário e os documentos de viagens apresentados pelos organizadores, segundo a AAA.

Os deputados Ileana Ros-Lehtinen e Mario Diaz-Balart disseram que a viagem dos artistas está sendo usada pelo governo cubano para fins de propaganda, ao passo que o senador Marco Rubio se queixou de que o programa de intercâmbio cultural "foi alvo de abusos por turistas".

Em nota divulgada na segunda-feira, Rubio disse que, se fosse confirmada a autorização oficial para a viagem, o governo Obama "deveria explicar exatamente como viagens como essa cumprem as leis e regulamentos dos EUA que governam as viagens a Cuba".   Continuação...