Pintor chinês Zao Wou-ki morre aos 93 anos

quarta-feira, 10 de abril de 2013 16:56 BRT
 

ZURIQUE, 10 Abr (Reuters) - O mestre chinês da pintura abstrata Zao Wou-ki, cujas obras normalmente arrecadam milhões de dólares em leilão, morreu aos 93 anos na Suíça.

Marc Bonnant, advogado de sua viúva, disse à Reuters que Zao, que sofria de mal de Alzheimer, morreu na terça-feira 10 dias após ser admitido no hospital em Nyon.

Nascido em Pequim, Zao se mudou para Paris em 1948, antes da invasão comunista de seu país. Na Europa, ele foi inspirado por artistas como Paul Klee, Alberto Giacometti e Joan Miró e teve a sua primeira exposição individual em Nova York, em 1959.

Ele se tornou cidadão francês em 1964 e só voltou para a China em 1972 pela primeira vez desde que deixou o país.

O filho de Zao de um casamento anterior, Jialing Zhao, lutou uma batalha legal com sua terceira esposa, Françoise Marquet, pela guarda do artista, informou a imprensa suíça.

Reconhecido pela combinação de influências chinesas e europeias, a sua pintura 25.06.86 foi vendida em Hong Kong no ano passado por 25,3 milhões de dólares de Hong Kong (3,26 milhões de dólares).

O aumento da demanda chinesa tem impulsionado os preços para bens caros de arte e luxo nos últimos anos, embora essa tendência tenha esfriado junto com o ritmo de crescimento da economia da China.

O chanceler francês, Laurent Fabius, expressou tristeza com a morte de "um grande artista".

"Ele misturou influências ocidentais com sua identidade chinesa para dar à sua obra um alcance universal", disse Fabius em comunicado. "Com ele, estamos perdendo uma figura emblemática da abstração lírica, cujo trabalho fez uma contribuição notável."

(Reportagem de Emma Thomasson)