Red Hot agita público sob ventania no Coachella

segunda-feira, 15 de abril de 2013 10:31 BRT
 

Por Piya Sinha-Roy

INDIO, Estados Unidos, 15 Abr (Reuters) - A banda de rock californiana Red Hot Chili Peppers fechou o primeiro fim de semana do Festival de Artes e Música do Vale Coachella, no domingo, em meio a fortes ventos que varreram o deserto da Califórnia.

O Red Hot Chili Peppers, formado em 1983 por Anthony Kiedis, Smith Chad, Flea e Josh Klinghoffer em Los Angeles, apresentou um repertório de músicas de seus últimos quatro álbuns de estúdio.

A banda cantou seus hits clássicos, cartas de amor noturnas para seu Estado de origem, a Califórnia, incluindo "Dani California", "Californication", "Parallel Universe" e "Under The Bridge", com os fãs cantando junto no que foi o encerramento das apresentações de domingo.

Os Chili Peppers não cumpriram a tradição de a atração principal levar convidados especiais e mantiveram um repertório focado em músicas próprias, com a exceção de um cover de Stevie Wonder, "Higher Ground".

Antes do Red Hot Chili Peppers, o Wu-Tang Clan atraiu uma grande multidão, com todos os membros vivos do grupo de hip hop se unindo para tocar um set cheio de suas músicas de sucesso, incluindo "Bring da Ruckus" e "Clan in da Front".

A banda de Staten Island, que inclue os rappers RZA, Method Man, Ghostface Killah, e Ol 'Dirty Bastard, que morreu em 2004, vai comemorar seu 20º aniversário este ano com um novo álbum, "A Better Tomorrow", a ser lançado em julho.

Com ventos de cerca de 56 km/h varrendo o festival na cidade de Indio, no deserto da Califórnia, a cerca de 210 km a leste de Los Angeles, os expectadores, vestidos para o sol do deserto, foram forçadas a cobrir-se com a chegada da noite.

 
Anthony Kiedis, do Red Hot Chili Peppers, durante apresentação no Festival Coachella, em Indio, na Califórnia, EUA. A banda californiana formada em 1983 por Anthony Kiedis, Smith Chad, Flea e Josh Klinghoffer em Los Angeles, apresentou um repertório de músicas de seus últimos quatro álbuns de estúdio. 14/04/2013. REUTERS/Mario Anzuoni