Radialista vai depor por "trote real" que levou a suicídio na Grã-Bretanha

segunda-feira, 29 de abril de 2013 12:08 BRT
 

Por Shadia Nasralla

LONDRES, 29 Abr (Reuters) - Uma radialista australiana prestará depoimento no inquérito que apura as circunstâncias da morte de uma enfermeira que se enforcou após cair num trote telefônico pedindo informações sobre a gravidez da mulher do príncipe britânico William, disseram advogados da apresentadora nesta segunda-feira.

Mel Greig pediu para depor no inquérito sobre a morte de Jacintha Saldanha, de 46 anos, que se enforcou em dezembro no seu alojamento hospitalar em Londres, dias depois de atender ao telefonema feito por Greig e por seu colega Michael Christian, da rádio australiana 2Day FM.

No trote, Greig e Christian fingiam ser a rainha Elizabeth 2ª e o filho primogênito dela, o príncipe Charles, pai de William.

Saldanha passou o telefonema para uma colega que, apesar do nada convincente sotaque dos radialistas, revelou detalhes sobre o tratamento dado à duquesa Kate contra os enjoos matinais da gravidez.

A imprensa britânica disse que a enfermeira, mãe de dois filhos, deixou três bilhetes, sendo que num deles responsabilizava os radialistas australianos por seu suicídio.

O escritório de advocacia Slater & Gordon disse em nota que Greig "está determinada a responder eventuais questões que cerquem seu papel nesses trágicos eventos".

Não ficou claro se o depoimento será prestado pessoalmente ou por videoconferência.

 
Locutores da rádio australiana 2day FM Mel Greig e Michael Christian, em foto tirada em Sydney, obtida pela Reuters em 8/12/2012. Mel Greig pediu para depor no inquérito sobre a morte de Jacintha Saldanha, de 46 anos, que se enforcou em dezembro no seu alojamento hospitalar em Londres, dias depois de atender ao telefonema feito por Greig e por seu colega Michael Christian, da rádio australiana 2Day FM. REUTERS/Southern Cross Austereo/Handout