Advogado diz que produtora AEG Live contribuiu para morte de Jackson

segunda-feira, 29 de abril de 2013 18:52 BRT
 

LOS ANGELES, 29 Abr (Reuters) - A produtora de shows AEG Live contribuiu para a repentina morte do cantor Michael Jackson, em 2009, embora muitas outras pessoas, inclusive o próprio artista, também tenham tido uma participação nisso, disse um advogado da família Jackson a um júri de Los Angeles nesta segunda-feira.

A AEG Live é ré em um processo civil movido pela mãe de Jackson, Katherine, que responsabiliza a empresa por ter contratado o médico Conrad Murray para acompanhar o artista durante os preparativos para uma série de shows em Londres, que não chegaram a acontecer.

Murray já foi condenado por homicídio culposo, pois administrou a dose letal de analgésicos que acabou por matar o "rei do pop".

"Michael Jackson, o doutor Conrad Murray e a AEG Live tiveram sua participação no resultado final, a morte de Michael Jackson", disse o advogado Brian Panish em suas declarações iniciais.

A previsão é de que o julgamento dure três meses.

(Reportagem de Alex Dobuzinskis)