Bieber e Usher são réus por suposta violação de direito autoral

segunda-feira, 6 de maio de 2013 19:47 BRT
 

LOS ANGELES, 6 Mai (Reuters) - Um dos maiores sucessos de Justin Bieber é o pivô de um processo judicial em que o ídolo adolescente e seu mentor artístico, o cantor Usher, são acusados de violação de direitos autorais.

O cantor Devin Copeland, conhecido artisticamente como De Rico, e o compositor Mareio Overton, pleiteiam indenização de 10 milhões de dólares, afirmando serem donos da canção "Somebody to Love". O processo corre na Corte Distrital da Virgínia.

Bieber, empresariado por Usher, lançou "Somebody to Love" em 2010, e Usher também participa da gravação. A música chegou ao 15o lugar na parada Billboard dos Estados Unidos.

Copeland e Overton alegam que "Somebody to Love" tem o título, andamento e harmonia iguais, além de arranjos de cordas e letra semelhante, incluindo o refrão "I... need somebody to love" ("preciso de alguém para amar", em tradução livre).

"Há essencialmente zero probabilidade de que o número de pontos de congruência entre as duas versões de ‘Somebody to Love' (seja uma coincidência)", dizem Copeland e Overton na ação.

Na versão de Bieber, os compositores da música são creditados como Bieber, Heather Bright e Stereotypes.

Os advogados de Bieber e Usher não se pronunciaram.

(Reportagem de Eric Kelsey)