Advogado do espólio de Jackson chama alegação sexual de "ultrajante"

quarta-feira, 8 de maio de 2013 19:22 BRT
 

LOS ANGELES, 8 Mai (Reuters) - O advogado do espólio de Michael Jackson descreveu na quarta-feira como "ultrajante e patética" a nova acusação de assédio sexual infantil imputada ao falecido astro pop.

O coreógrafo Wade Robson, que depôs em favor de Jackson num processo de 2005 por crime sexual, apresentou-se na semana passada como credor do espólio, alegando ter direito a uma indenização por ter sido abusado pelo cantor quando era menor de idade, segundo documentos judiciais sigilosos aos quais o site de celebridades TMZ disse ter tido acesso.

Robson, de 30 anos, ficou amigo de Jackson quando criança, e em várias ocasiões, ainda menor de idade, dormiu em Neverland, a propriedade rural de Jackson no sul da Califórnia.

Jackson morreu em 2009, aos 50 anos, vítima de uma overdose de medicamentos.

Howard Weitzman, advogado de Jackson, disse que as acusações de Robson são "ultrajantes e patéticas". "Esse é um rapaz que depôs sob julgamento pelo menos duas vezes nos últimos 20 anos e que disse em numerosas entrevistas que Michael Jackson nunca fez nada de inadequado para ele ou com ele."

Um representante de Robson não respondeu na quarta-feira a telefonemas solicitando comentários.

(Reportagem de Eric Kelsey)