Joias avaliadas em U$1,4 milhão são roubadas de hotel em Cannes

sexta-feira, 17 de maio de 2013 15:29 BRT
 

CANNES, França 17 Mai (Reuters) - Joias Chopard avaliadas em 1,4 milhão de dólares, destinadas a adornar estrelas de cinema no Festival de Cannes, foram roubadas de um quarto de hotel na cidade da Riviera Francesa, informou uma fonte da polícia nesta sexta-feira, mas a joalheria disse que o valor foi exagerado e que os objetos não eram para atrizes.

As joias estavam no cofre de um quarto alugado por um funcionário da joalheria de luxo Chopard, patrocinadora do festival, disse a fonte, falando sob condição de anonimato.

"O joalheiro ainda não forneceu detalhes sobre o que exatamente foi roubado", acrescentou a fonte.

Mais tarde, a Chopard disse em comunicado que o valor das joias roubadas não era tão alto quanto o noticiado, e que os itens não faziam "parte da coleção destinada ao uso por atrizes" durante o festival.

O Festival de Cinema de Cannes, o maior do mundo, atrai milhares de estrelas do cinema, executivos da indústria e jornalistas para o balneário no Mediterrâneo.

Joalharias e casas de moda usam o evento anual como uma vitrine promocional, emprestando acessórios e vestidos para celebridades que são fotografadas no tapete vermelho e em festas badaladas.

Na abertura do festival, na quarta-feira, a estrela pop Lana Del Rey e a ex-supermodelo Cindy Crawford, entre outras personalidades, escolheram joias Chopard para suas aparições no tapete vermelho.

O incidente no hotel quatro estrelas Novotel, no centro de Cannes --em frente a uma delegacia de polícia-- ocorreu na noite de quinta para sexta-feira.

O cofre foi arrancado da parede e retirado do quarto, onde alguém entrou sem forçar a porta ou usar o cartão magnético, disse a fonte.   Continuação...

 
Conjunto de joias da “Coleção Tapete Verde” é apresentado pela marca de luxo Chopard durante o festival de Cannes. Joias avaliadas em mais de um milhão de dólares foram roubadas na madrugada de quinta para sexta-feira em um quarto de hotel alugado pelo funcionário de uma joalheira em Cannes. 17/05/2013 REUTERS/Regis Duvignau