Churchill e Stálin beberam juntos durante a guerra

quinta-feira, 23 de maio de 2013 18:39 BRT
 

LONDRES, 23 Mai (Reuters) - O ditador soviético Josef Stálin e o primeiro-ministro britânico Winston Churchill vararam a noite bebendo em Moscou em plena Segunda Guerra Mundial, segundo documentos recém-divulgados.

As relações entre os dois líderes eram tensas até que Churchill marcasse um encontro com Stálin, com a ajuda de intérpretes, o que levou a um banquete regado a muito álcool numa noite de 1942, conforme mostram os relatos até agora secretos guardados nos Arquivos Nacionais britânicos.

"Lá encontrei Stálin e Churchill, e Molotov que se juntou a eles, sentados com uma mesa cheia no meio deles: comidas de todos os tipos, coroadas por um leitão e por inumeráveis garrafas", escreveu sir Alexander Cadogan, subsecretário permanente da chancelaria britânica.

Ele relatou que o ambiente era muito alegre, embora Churchill se queixasse de uma "ligeira dor de cabeça" quando Cadogan foi ao seu encontro, à 1h da manhã, "e ele parecia sabiamente se restringir a um comparativamente inócuo vinho tinto efervescente caucasiano".

Os dois líderes não trataram de muitos assuntos militares durante a reunião, que foi até as 3h, mas Churchill questionou o ditador de origem georgiana sobre suas políticas internas.

Questionado sobre o que estava acontecendo com os kulaks, a classe agrícola relativamente rica que Stálin havia prometido exterminar, ele respondeu "com grande franqueza" que eles haviam recebido terras na Sibéria, mas "eram muito impopulares com o resto do povo!".

A noitada foi descrita como um sucesso pelo autor das anotações, já que os dois políticos se deram bem.

"Certamente Winston ficou impressionado, e acho que o sentimento foi recíproco."

(Reportagem de Dasha Afanasieva)